Haute Couture - Paris 2014 + Street style

Essa temporada de Couture tem um nome para mim: revolution. 


Dior


Quando todo mundo acha que vai ver apenas vestidos de festa no red carpet - cheios de brilho e colocados ao corpo - as maiores marcas do mundo dão uma reviravolta e fazem um refresh total nas suas criações. 
A alta-costura é feita sob medida. Já visitei e entrevistei vários dos ateliers que criam toda essa riqueza de detalhes, bordados, cortes especiais nos tecidos, plumagens etc. As peças da Couture são verdadeiras obras de arte. Feitas uma a uma, pedaço por pedaço, levam horas para serem construídas e têm especialistas que só fazem isso a vida inteira. Uma vez, durante entrevista com o monsieur Lesage, mestre de bordados morto ano retrasado, mas cujo atelier ainda existe e é quem faz as peças da Chanel, Dior, entre outras, ele me disse que suas bordadeiras faziam carreira de vida lá. Nunca vou esquecer. "Elas ficam um dia ou a vida inteira", declarou sobre a paixão que essas mulheres, na grande maioria, têm pelo trabalho. Essa é a parte técnica que faz o distanciamento dessas criações para um prêt-à-porter que pode ser feito não importa onde. E hoje quase nada mais é feito aqui na França. As fábricas francesas deixaram de produzir, em função da mão de obra ser muito cara, então a alta-costura é onde vemos o 'made in France' ainda sobreviver. Por isso um vestido custa uma fortuna. Os preços vão de £10 a £100 mil. Voltando a revolution... Dior deu a largada com peças que se assemelham com o prêt-à-porter, à primeira vista, mas que tem nos seus detalhes uma riqueza enorme. 

A coleção é para meninas mais jovens. Nada de sensualidade. Pureza total! (E os tênis bordados nos pés). 


Postei no meu instagram @AnaGarmendia e já tinha falado aqui no street do ano passado em como eles estavam aparecendo para compor com peças mais sofisticadas. Voilà! Raf Simons desafiou os limites do chique e colocou nas suas passarelas vários tênis com vestidos curtos, mas também os sapatos que são hoje um dos grandes destaques da Dior.  
A Dior foi mais além ainda, fez três desfiles: dois para imprensa, celebridades e compradores e um terceiro para estudantes de moda, no qual refletiu sobre o futuro, e em entrevista ao WWD - que a Vogue publicou (leia aqui) - declarou "Em cinco anos, provavelmente vão me expulsar [da Dior]".



Chanel 



Na Chanel, todos os looks tinham tênis nos pés. As modelos voavam ao descer as escadas. Era uma festa. Era jovem. É jovem. É como queimar os sutiãs colocar tênis em roupas de alta-costura ou com uma roupa mais arrumada. A melhor parte de tudo. Mais que as roupas, é a atitude da equipe de Lagerfeld em realmente reconhecer que é preciso quebrar barreiras; sair da caixa e voar. Gostemos ou não. É a nova onda. Eu já uso New Balance e Adidas com vestidos desde quando comecei a ver que não dava para viver em Paris ou Europa de saltos altos. Continuo usando meus tacos Prada que amooo, mas sou mais feliz e livre por saber que de tênis também posso existir.
O show foi lindo e tinha Sébastien Tellier tocando ao vivo. Eu o conhecia da NovaPlanet.com - rádio francesa que amo. Ouça o som que embalou o voo das girls da Chanel:






Ulyana Sergeenko



A coleção da russa Ulyana Sergeenko, em uma viagem oriental, cheia de sensualidade e, aqui sim, roupas para mulheres de todas as idades. Desde as que amam um bem curtinho - chique - sem colocar tudo à mostra. 


Até as mais veteranas, estilo lady russa, mesmo. Uma marca registrada que a própria Ulyana impôs nos off cat-walks com suas teatrais aparições. Agora ela vira a feiticeira, aprendeu direitinho. O desfile foi um sucesso e teve gente de peso vendo, como Carine Roitfeld, Suzy Menkes, Tim Blanks... E Jessica Stam (maravilhosa), fechando!



+ Street style


Carine Roitfeld, ex-editora da Vogue Francesa, reedita as estolas de pele.

Os turbantes de Ulyana agora aparecem em seguidoras. Todas querem ser como ela!

Kim Kardashian, esposa do cantor Kanye West, foi a celebridade convidada para o desfile de Stéphane Rolland. 



Ele é como um novo Thierry Mugler ou um novo Montana. Roupas lindas e estruturadas... Vou falar mais, quem sabe depois. 


Ah, e não deixe de conferir minha galeria de street style para a Vogue Brasil




Bisous,
A+

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados