Vogue Homme internacional, Lana del Rey, Daft Punk, Lanvin croisière, The great Gatsby etc...

Fiquei louca com a cada da Vogue Homme internacional, mas não pela foto linda do modelo ( também um pouco ok, mas levo esses personagens sem mistificar muito), e sim por ler que a vibe da revista é a mesma que prego faz alguns anos. Liberté, liberté, liberté canta Carla Bruni em seu primeiro disco, depois de deixar de ser a chatinha primeira-dama da França e voltar a ser a linda e livre mulher que sempre foi. Bem. Para Vogue Homme, o verdadeiro luxo é a liberdade. Por isso, estou aqui agora, vivendo no meu cafofo 1 e me sentindo como se tivesse voltando para dentro do meu Coccon. Quer luxo maior que essa liberdade? Apenas sair pela rua e imaginar qual é a vibe do momento. De cara, percebo essa. A da ruptura com as padronagens. Vamos ser livres para conseguirmos ser chiques. Sem frescuras. É o que me parece ao voltar para casa. Todo mundo amando moda, mas com a liberdade de repetir, como por exemplo, mil versões da bolsa Lady Dior. Feita para Diana ainda nos tempos de Jacques Chirac como presidente!! Vocês sabem dessa história? Se não, avisem que volto a contar!!!


E se o luxo é ser livre, vejo em alguns editoriais, uma história preocupante: O fim do macho. O homem acabou gente??? O que fica nessa? Chauvinistas de um lado e medrosos de outro? Precisamos compreender esse anunciado fim.
E ver se eles têm recuperação. Confesso que voltei do Brasil com uma péssima impressão da postura masculina. Achei eles longe de serem homens do século 21. Tudo mecânico. Talvez isso esteja acabando com eles. Talvez eles precisem perceber que as mulheres não são tão iguais assim. Vamos ver o que esse fim do macho representa na verdade. 


Ainda nas minhas andanças com leu I-Phone, ok vou sair amanhã com a grande, mas hoje chovia.... Me bato com a vitrine linda de Gaultier com roupas para mulheres super resolvidas e magras, bien sür. Amo Gaultier. Vou soltar um texto que tenho no forno faz anos sobre os arredores de seu atelier no 2eme arrondisseent de Paris  e por onde tenho andado para visitar amigos...


Nas criações que ainda estão por vir....
A riqueza da Lanvin...


Amei a coleção Croisière outono 2013. Rica! O mundo precisa sair da crise. As imagens podem ajudar a melhorar essa decadência mundial, mesmo que ainda existam muitas fortunas para consumir. Seria bom vermos uma economia que nos desse acesso maior a certas marcas... Utopia de uma jornalista. 


Para fechar....




My name is Tom Ford... Na loja dele, aqui perto do cafofo, um lindo e comportado terno rosa claro. Brinco com arte, mas a proposta foi dada. Nada mais careta do que você não entender as simbologias que as imagens trazem. Vamos pesquisar???
Eu vou!
Amanhã tem mais...
Som....
Curtindo Daft Punk e o depoimento de Georgio Moroder...Amooo e, esses dias no aeroporto de Lisboa, vi um grupo de gringos curtindo muito também. Boa essa harmonia mundial que um som pode proporcionar. 




 Entusiasma...
Depois outra de minhas paixões tardias: Lana del Rey 



E por fim Soundtrack do Gatsby...A febre do momento...

Me segue no insta: @anagarmendia. Twitter idem...
Bisous
A+


2 comentários:

nuasecruasblog disse...

SErá mesmo que é o fim do macho?
tomara que não rsrsrs

adorei!

xx
Tali
http://nuasecruasblog.wordpress.com/

SillyLittle Queen disse...

adr o blog *o* eu ainda ando no começo, se puderes visita e segue ^^ comenta e dá a tua opinião:

http://sillylittlequeen.blogspot.pt/

LinkWithin

Posts relacionados