Street Style Paris 2012...

blogfinal
Poucas horas antes de fechar 2012 e hora de olhar o que foi importante no ano, mas apenas o que realmente deixa aquela marca maior. Vou fazer uma minimal análise de tudo que sinto hoje sobre o que vi e vivi na ponte Brasil-Eua-Europa-Argentina. Foram muitas viagens. Vivi em função de Fashion Weeks, palestras, cursos. Vi a Europa agonizar na crise. Voltaram as linhas simples, a alfaiataria, o preto culminou.


blogfinal2
 O povo se desmontou em plena Semana de Moda de Paris. Juro, fora as editoras de moda como Carine Roitfeld e Emmanuelle Alt que apareceram muitas vezes desarrumadas, descabeladas ou até com a mesma roupa em dias diferentes, eu nunca tinha visto isso em quase sete anos de Moda Paris. 



blogfinal4
Mas não apenas isso. As it-girls russas despontaram como empresárias. Antes faziam parte de um circo que a gente não entendia bem se era puro exibicionismo ou não. Não não era. Ulyana Sergeenko e Vika Gazinskaya ( foto) mostram suas coleções. As duas são estilistas. Vika, na verdade, sempre usou suas criações. A colecionadora de roupas de marcas Ulyana faz sua estreia com desfiles e começa a ter seu estilo boneca russa seguido e usado por grandes nomes como Natalia Vodianova, entre outras. 



blogfinal1
O que mais marcou? Raf Simons entra e faz sucesso na Dior, Nicolas Guesquière deixa a Balenciaga, Louis Vuitton se consagra como o melhor desfile colocando uma locomotiva dentro  do Louvre num memorável desfile em março desse ano e o céu de Paris continuou lindo. 
Mais daqui uns dias quando vem a alta-costura. Até lá vou postando apostas de street style marcantes em 2012 ou outras news. 
Voilà! 
Um 2013 lindo para todos
Que a moda nunca nos deixe sem reviravoltas. 
Que sempre a gente possa contar com a genialidade dos criadores para fazer continuarmos a ter novos desejos. 
Quer ler mais de mim? Na minha coluna de fechamento de ano para Gazeta do Povo. Link aqui

Bisous
A+



Street Rio last day 2012...

pamela
Minha imagem de despedida do Rio 2012 é Pamela. A menina cruzou a rua e eu pensei que realmente esse look funciona para garotas da idade dela. Depois de uma temporada de quase três meses no Brasil, confesso que ando meio apavorada com o que tenho lido e visto sendo apontado como o look da hora. O "piriguetismo" tomou conta do país. Não que eu não aprecie uma minissaia e um salto alto, mas o problema é que virou um uniforme, onde muitas vezes quem veste não tem noção do efeito que uma roupa muito pelada pode causar num lugar latino como o nosso. Roupa pelada tem hora, lugar e ambiente. Por isso amei ver Pamela vestida de menina e linda. Perfeita para o Rio e para mostrar que a roupa pode ser pouca, mas que o apelo da sensualidade não precisa necessariamente deixar tudo à mostra. A beleza da inocência também tem seu poder. 
Fica aqui meu recado nesse final de ano em terras brasileiras.
Menos de um mês para voltar para Paris
Bisous
A+


Street Rio day 8...

Carlos
Acho que para os homens a produção em cidades muito quentes como o Rio de Janeiro é sempre e muito mais complicada. Carlos é arquiteto de interiores, convive com muita gente bacana e não pode andar de chinelo e bermuda, bem... Não deveria. Ao vê-lo como alguém que um dia foi daqueles garotos das beiras de praia do Rio, percebo o toque carioca nos anéis, no olhar e no óculos. Mas Carlos atravessou as fronteiras da vida com a maior tranquilidade. Camisa preta leve, calça branca e um lindo mocassim amarelo, a cor do verão masculino carioca. Amei. Thanks brother! Melhor, meu irrrmão!!!!
Volto ainda com mais um último look do Rio nesta quase despedida minha do Brasil!!!
Bisous
A+
Vou ficar com saudades. 






Street style Rio day 7....

ANDREAPEDREOIRA

Volto para meu street à Rio. Impressionante como o preto domina os dias quentes desse quase verão carioca. Andrea passou por mim tão linda que tive que vencer (pela milésima vez) minha timidez para capturá-la nas minhas lentes. As fotos feitas no Rio tem um desafio. Amo fazer imagens em movimento, mas no Rio não rola. O único dia em que fui mais ousada e abusei dos avisos dos amigos sobre não atravessar certas fronteiras, quase fui roubada. Cheguei a ver a faca na mão dos meninos que vinham em minha direção, mas me safei. Afinal são muitos anos de estrada e não é apenas o Rio que oferece perigo (que fique muitoooo claro isso!!!). Toda capital tem seus limites, inclusive Paris. 
Bem, Andrea ensina a leveza de uma peça preta. E também como pode ser chique o discreto total, o cuidado com a pele, os cabelos. Nada over. Perfeito. 
Merci Andrea. Você também venceu sua timidez para emprestar sua beleza ao blog.

Som para vida: 




Bisous
A+

Francesca Romana, Oscar Niemeyer...




Entrevista com Francesca Romana onde ela fala sobre parceria com Oscar Niemeyer publicada hoje no jornal Gazeta do Povo. Coincidentemente no dia em que perdemos o mestre da arquitetura brasileira.
Fica aqui minha homenagem. Fica aqui um centelha do que ele distribuiu pelo mundo no trabalho de Francesca:


Ana Clara Garmendia  /


Francesca Romana Diana é uma das mulheres mais interessantes que encontro em uma temporada carioca. Italiana de Nápoles, a designer escolheu o Brasil como morada por ter encontrado aqui o que mais considera importante na sua criação: as pedras.  Num bate-papo informal me encanto com a mistura das duas culturas no trabalho de Francesca. Suas bijus vão além do apelo estético. Tem arte, arquitetura e historia junto, o que torna tudo com uma dimensão muito maior nesse momento em que consumir não é palavra de ordem. Mergulhe você também no estilo de Francesca e aproveite a inspiração que essa italiana trouxe para as nossas terras. Puro primor.

Como começou sua carreira? O que a levou a trabalhar com arte e joias?
Ainda criança, eu já tinha uma paixão para a arte e para as pedras preciosas. Eu ficava encantada com as jóias das mulheres da minha família e meus pais sempre incentivaram a minha paixão, através de viagens e visitas a museus e obras de arte.  
Quando cheguei ao Brasil meu sonho se tornou possível e comecei a  criar minhas próprias peças.



Como é  o processo de parcerias com grandes nomes, como Oscar Niemeyer, entre outros? É difícil?
Trabalhar a quatro mãos é uma experiência única, existe uma troca enriquecedora. Niemeyer foi o primeiro artista com o qual fiz uma parceria  e ele me deu segurança e palpites fundamentais na fase de criação. Mostrei para ele recentemente o fruto de nosso trabalho juntos e foi um momento muito especial e emocionante para mim 
Por que escolheu Rio de Janeiro para viver? Tem alguma semelhança com sua cidade, seu país? Conte um pouco e fale também onde nasceu.
Escolhi o Rio de Janeiro por ser uma cidade linda e por estar perto da minha matéria prima preferida, ou seja as pedras brasileiras.
Eu nasci em Nápoles, cidade que tem muitas semelhanças com o Rio, seja pela natureza onde mar e montanhas se fundem, seja pelos grandes contrastes sociais. 


Qual a diferença entre uma brasileira e uma europeia elegantes?
As duas são maravilhosas, mas acho que a brasileira se destaca porque não tem medo de ser feliz, é capaz de ser elegante e sorrir ao mesmo tempo. 
O que uma mulher deve ter de mais importante em seu look?
Em geral, o importante é  o resultado final, a harmonia e o equilíbrio da produção. Sem esquecer um acessório bacana que se destaca, pode ser um colar, um brinco, uma mão cheia de anéis.
Atitude de pessoa feliz é o ingrediente final para brilhar.

Street à Rio day 6 Daúde...

daude
E o Rio tem também a Bahia como companhia. Sou amiga de Daúde nem sei há quantos anos.  O fashionismo e o amor à música foi nosso primeiro contato. Certa vez a entrevistei em um de seus shows em Curitiba. Na época eu era repórter de cultura e fui pautada para conhecê-la e retratar seu universo para o jornal que trabalhava. Desde então, depois de uma conversa sobre figurinos e um passeio pela cidade para conhecer o que havia de bom em termos de moda, nunca mais deixamos de nos falar. Viramos amigas. Além da admiração profissional, passei a admirá-la como mulher e como alguém que sabe muito bem usar a roupa certa no momento certo. No dia da foto, almoçamos em Ipanema e fomos para a Vieira Souto fazer a foto. Daúde nutrida da elegância que une seu lado leve de baiana ao savoir-vivre carioca. A flor de couro simplesmente ilumina tudo no seu look noir. É simples ser elegante. É simples ter a arte de dar apenas um toque de leveza no preto e mudar tudo. Merci amiga pela foto.

Um pouco de seu talento para animar o lado musical do blog:




Bisous
A+

LinkWithin

Posts relacionados