Simplesmente Hermès Christophe Lemaire...

hermes
Era dia de desfile de Hermès no Jeu de Paume, um dos dois pequenos museus que ficam nas portas dos Jardins de Tuileries e de onde se tem uma das vistas mais fantásticas de Paris. O que me chamou a atenção nesse look, além da postura da menina com a roupa, foi sua despretensão total, suas cores e sua funcionalidade. Confesso que fiquei surpresa ao saber que era tudo Hermès por Christopher Lemaire. Confesso também que passei a gostar mais do trabalho dele, ainda mais que acabara de ver um excelente desfile.  Foi a terceira apresentação de Lemaire como sucessor de Jean Paul Gaultier na tradicional casa francesa e ele consegue imprimir um novo código, algo que foge daquilo que pretensamente deveria casar com a alma de tudo. Aqui a alma é o criador.  E a missão é a moda. Tudo certo. Amei. Olho nele e na Hermès daqui para frente. Confesso novamente que a saída de Gaultier tinha me deixado meio desorientada com relação à Hermès. Agora não mais. Meu coração volta a se interessar e querer mais. Amarelo? Uma boa cor para pensar em usar. Esse shape também. E as botas claras têm um certo ar de quase não usável, mas ficaram perfeitas.
Bisous
Sigo na saga dos looks
A+ 

Inspiração timidez em camuflado...

miniabe
Sempre cruzo por esse menino e acho ele um show. Não sei seu nome. Não é que não importe, mas minha timidez não me deixa ir além na intimidade dos meus fotografados, se bem que ele foi tão doce. Certamente teria descoberto algumas coisas sobre seu fashionismo, se eu não me preocupasse tanto com o respeito à privacidade. Mas não é apenas para falar disso que posto a imagem dele ( bien sûr!!!) Suas proporções são perfeitas. Ele usa e abusa dos tons vermelho, laranja. Aqui entra em camuflado, laranja, bordeaux. Amo essa brincadeira de comprimentos. E amo seu olhar puro, quase perdido entre seu amor pela moda e uma timidez, não menor que a minha. 
É a sensação do dia. 
É a sensação da moda e arte.
É a minha vontade de postar.
É minha saudade de Paris em temporada brasileira.
Amanhã mais um look.
Bisous
A+ 


Paris feeling's...Street Style 2012...

paralelo
No paralelo das imagens e sensações de 2012, a força dos orientais ensinando a não ter medo de misturas de épocas, comprimentos, cores, enfim, tudo. Se eles dominaram o mercado do fazer, se copiaram o mundo inteiro, bem, pois eles também ensinam a usar e ousar. Acredito serem eles os grandes vencedores do ano em matéria de ir além no fashionismo. Eles saem da lógica ( e sempre chique, equilibrada) ousadia dos europeus, principalmente os italianos com o domínio total na mistura de estampas e silhuetas, e partem para um campo onde não existe um senso comum, onde a gente pode entender a plasticidade, mas demora para sacar o objetivo principal. Crops, cores, texturas, tudo aqui para olhar e tentar decifrar. Decifra-me ou te devoro. É melhor tentarmos. Ao menos...
Gros bisous
A+
Bonne nuit
Amanhã mais um look...

Um look para apostar...

crop
Começo aquela habitual passagem pelas imagens que fiz em Paris. Meu olhar para sobre alguns. Uns mais que outros. São novos. Não exatamente, mas novos. A movimentação envolve novas épocas, não que inexistentes. Tem um ar flash dance misturado ao que se viveu ano passado. Tem listras anos 20 masculinas com sapatos Michael Jackson. Vamos demorar um tempo ainda para assimilar na integralidade essa bateria enorme de informações visuais que precisam ser pesquisadas. Voilà. O vento sopra forte no Sul do Brasil.
Eu acumulo saudades da França e mato vontades por aqui.
Tenho oito fotos no prelo para postar uma por dia essa semana. Cada dia uma sensação. Uma fagulha nova. É hora de limpeza na casa. É hora de pensar em 2013. Tempos para corrigir. O que vamos vestir? Muito do que tivermos vontade de inventar! Expresse-se. Moda é arte. Acredito.
Brad Pitt vende Chanel n°5. Moda é arte novamente. 
Merci
A+
Bisous

Paris Street Style 2012/13...Sensações... Elettra Rossellini Wiedemann, Giambattista Valli...

Vogueday6F2
Acabou a temporada de moda do ano, pelo menos as internacionais, agora tem toda essa função de Rio-São Paulo que eu não entendi bem e também não vou participar. Explico: depois de dez semanas de moda em 2012 posso dizer que vi tudo. Vi as cores, as tendências, os shapes, etc... A partir de uma observação profunda de tudo que gira a meu redor posso arriscar e acertar o que vai e o que permanece na moda. O vermelho nem foi e acabou ficando, assim como os cortes retos, as saias clássicas, os vestidos Dior ( apesar desse ser Valli, suponho) da era Christian Dior. A gente precisa do liso, mas precisa da estampa. Zebras, cobras ( que estão também na Gucci de 2013 e por isso continuam) são eternas na moda, apenas têm oscilações de papel principal e coadjuvante. Bem, mas eu amo essa foto que fiz para minha galeria da Vogue. Saída do desfile de Giambattista Valli. A bela Elettra Rossellini Wiedemann nem precisa explicar o look. Sua elegância é nata e seu olhar conta tudo sobre o quão importante é o casamento entre ser e vestir. Sou fã. Para mim, a It  everything é ela! 


degradê
Tudo também são os nipônicos. Para dar contrapartida a permanência dos secos, temos muitas calças e blusas soltas. Temos quimonos em forma de blusa. Coloque pantalonas. Use marrom com preto. É ordem desordenar. É ordem criar novas maneiras. É hora de sair das padronagens das misturas e de tantos pulseirismos, maxicolares, etc... Eles estão na órbita, mas esse look aqui também é mais.



É ordem um toque anos 50, algo que ligue o passado com o presente. É suave, não chega a ser brecholento. O povo fumaaaaaaaa muito, e o que podemos fazer? As campanhas anti-tabacos ficaram tão agressivas que acabaram por provocar um efeito rebote, creio.
Para os homens, as calças jeans sobem a cintura. A ideia de desarrumar, de fazer o anti-dandy também anda latejando. 

Bem, por hoje é isso. Tem sempre mais na sequência.
Acabo de chegar ao Brasil, depois de ter me safado do acidente com o avião da Tam. Explodiu a turbina direita com a gente dentro. Oui!!! Eu estava nesse vôo. Sabe o que pensei? Que ia morrer. De verdade. E pensei que tinha cumprido minha meta, apenas me faltou amar mais. É isso. O mais importante de tudo é a vontade, o amor que se põe no que faz. Ser blasé cai no anti-modismo. Para mim, pelo menos.
Gros bisous
A+

Comme des Garçons, Louis Vuitton, Paris Fashion Week trends 2013...

FLORES
Depois de alguns dias que a Paris Fashion Week terminou, finalmente recupero um pouco das forças para postar aqui no blog, mas no site da Vogue Brasil, minha coluna de street foi publicada todos os oito principais dias! Bem, começo agora a analisar o que vivemos e vimos no meio do furacão. Não foram pequenas as mudanças não, apesar de alguns modismos continuarem forte. Exemplo? As flores grandes e uma atitude mais cool com a roupa. O que isso quer dizer? Que o bling-bling arrefece mesmo, apesar da gente usar pedrarias, roupas coloridas, texturas barrocas e muita arquitetura nas silhuetas, existe uma economia na interpretação de tudo. Ninguém aguenta mais exageros ou prepotências, são tempos de crise, ok? Então, é ...


Seja leve, seja como uma nova Jane Birkin, seja francesa, parisienne, seja suave! Use vestidos trapézio, use meias finas, use sapatilhas... 

Mas...


COUROCOLORIDO
Use também peças de duas cores. Use detalhes de couro colorido. Violeta.

LOBO
Use camisetas de bicho. Eles podem ser brabos ou bem calminhos. A marca francesa Kooples tem uma série de estampas lançadas desde outras estações. Sucesso absoluto. Custam 70 euros, bem menos do que um dobermann da Givenchy...Custo-benefìcio baby... Para ter seu bicho em boa vibe...

COMME
Mas de tudo que vi nessa Fashion Week, o que mais impressiona é o sucesso da coleção da Comme des Garçons com suas silhuetas arquitetônicas. A roupa que não traz elegância, mas traz um conceito, uma historia, uma vontade de manifestar, um desejo de construir algo diferente que não o obvio. Vale marcar esse momento. É histórico, apesar de não ser novo. Outro assunto que volta a ser pauta forte é: a magreza das modelos. Chocante ver algumas. Mesmo.

Mais um take de Comme des Garçons, em versão florida. Aqui também um toque das gladiadoras, mal foram e voltaram em versão prata nos pés de Taylor Tomasi Hill. 
Aff como a dizemos na linguagem internética.
Fui.
Bonne nuit
Amanhã aula com alunas brasileiras que vêm para Paris. 
Tema? Tour em Paris comigo.
É minha versão da moda.
Depois conto.
Chic.
Bisous
A+


Paris Fashion Week streetstyle...


Apenas quem vive a loucura de uma Fashion Week sabe o que vou escrever agora: cores de todos os tons. Referências que vão desde o mini ao maxi total. Uma cidade em polvorosas e a gente aqui tentando absorver tudo. Tenho feito postagens diárias na Vogue Brasil ( veja aqui), por isso falho no meu amado Moda Paris. Não se pode tudo. Temos limites grandes de força e, na verdade, nesse momento o mais importante é acumular novas informações que vamos despejar lentamente ao longo dos meses de estiagem que teremos pela frente. 

Hoje, além de todo o burburinho dos desfiles fui ao lançamento da expo "O impressionismo e a moda" no Museu D'Orsay. A historia da moda parisiense é simplesmente contada em muitas imagens de artistas do acervo do museu e roupas do Museu Galliera. O Galliera permanece fechado faz algum tempo, mas o que fica guardado nele não. Essa mostra é um mergulho no movimento impressionista e nos costumes da época. Fica complicado explicar, mas eu vou tentar através das imagens que postei no Instagram. Me falta energia a essa hora da madrugada para contar tudo, sem errar!!! Amanhã cedo mais um desfile Chanel e tudo rodando incessantemente!!! 









Gente, eu realmente amo vocês, depois desenvolvo ou ao menos tento!
Gros bisous
A demain!!

LinkWithin

Posts relacionados