Street Rio last day 2012...

pamela
Minha imagem de despedida do Rio 2012 é Pamela. A menina cruzou a rua e eu pensei que realmente esse look funciona para garotas da idade dela. Depois de uma temporada de quase três meses no Brasil, confesso que ando meio apavorada com o que tenho lido e visto sendo apontado como o look da hora. O "piriguetismo" tomou conta do país. Não que eu não aprecie uma minissaia e um salto alto, mas o problema é que virou um uniforme, onde muitas vezes quem veste não tem noção do efeito que uma roupa muito pelada pode causar num lugar latino como o nosso. Roupa pelada tem hora, lugar e ambiente. Por isso amei ver Pamela vestida de menina e linda. Perfeita para o Rio e para mostrar que a roupa pode ser pouca, mas que o apelo da sensualidade não precisa necessariamente deixar tudo à mostra. A beleza da inocência também tem seu poder. 
Fica aqui meu recado nesse final de ano em terras brasileiras.
Menos de um mês para voltar para Paris
Bisous
A+


9 comentários:

Anônimo disse...

Adorei este post, Ana! Coincidentemente tinha lido na Folha Equilíbrio de hoje o artigo da antropóloga Mirian Goldenberg sobre o periguetismo. Um entrevistado engenheiro afirmou: "Está faltando mulher elegante e interessante no mercado. A oferta de periguetes está demais, elas abusam de roupas muito curtas e justas, parecem garotas de programa, são muito vulgares." Tudo bem que o comentário dele é um pouco machista, porém o look "embalada a vácuo" é feio, além de desconfortável. Bjk Valéria Prochmann

Vintage Fashion disse...

Amei o look ...

Bjs ♥
http://www.vintagefashion.com.br

nuasecruasblog disse...

Ela esta realmente linda e você tem razão, o piriguetismo daqui ja esta enjoado demais!! E muito exagerado!

xx
Tali

Fabiana disse...

nossa, que frase é essa?
"muitas vezes quem veste não tem nem noção e nem idade do que uma roupa muito pelada pode causar num lugar latino como o nosso."
Parece que você fica muitos anos morando na Europa e volta com aqueles preconceitos estupidos sobre o Brasil.

KINHA disse...

Olá Ana Clara

Hoje fiz uma postagem exatamente sobre o assunto STREET STYLE, onde expus meus pontos de vista sobre este assunto. Gostaríamos, eu e minhas amigas do blog , de saber a sua opinião de perita no assunto. Pode ser?

http://www.amigadamoda1.com/2012/12/esta-tal-de-street-style.html

Uma ótima tarde de 4º feira....

AMIGA DA MODA BY Kinha

Ana Clara Garmendia disse...

o artigo da Mirian Goldenberg na Folha Equilíbrio de hj sobre o periguetismo:
Mulheres desesperadas

Alunas competem para ver quem faz sexo com mais professores; são 'Marias-Apostilas' ou 'Marias-Lattes'

É recorrente, no discurso dos homens que tenho pesquisado, a afirmação de que o sexo está fácil demais. Eles dizem que estão se sentindo intimidados com a agressividade feminina na abordagem sexual.
Um arquiteto de 40 anos diz: "Não existe mais sedução, é tudo muito agressivo. Tenho até medo de dizer que não quero transar e ser xingado. São tão oferecidas que não dá o menor tesão".
Segundo ele, está faltando mulher elegante e interessante no mercado. "A oferta de periguetes está demais, elas abusam de roupas muito curtas e justas, parecem garotas de programa, são muito vulgares."
Um engenheiro de 35 anos conta: "Estava em um restaurante com minha namorada e duas amigas dela. De repente, senti a mão de uma delas me alisando, você sabe onde, sob a mesa. Se eu fizesse isso com qualquer mulher seria preso. As mulheres estão desesperadas".
Depois das "Marias-Gasolinas" e das "Marias-Chuteiras", eles afirmam que estão sendo assediados por outras "Marias".
Um professor de cursinho de 32 anos diz receber cantadas explícitas das alunas. "Elas escrevem nas apostilas: 'Que tal um sexo gostoso, sem qualquer compromisso?' São verdadeiras 'Marias-Apostilas'", afirma.
Um professor universitário de 42 anos conta que ele recebeu a seguinte mensagem de uma aluna, pelo Facebook: "Você vai ao barzinho? Se você for, eu vou sem calcinha".
Esse professor comenta: "Elas competem para saber quem faz sexo com mais professores. São apelidadas de Marias-Lattes, em função do currículo Lattes que temos como pesquisadores".
As periguetes estão na moda: onipresentes nas telenovelas, na performance da cantora Madonna no Rio de Janeiro e nos discursos de homens e de mulheres.
No entanto, a maioria das brasileiras continua dependendo da iniciativa masculina, aguardando ansiosamente o telefonema no dia seguinte e sonhando com o marido fiel.
Algumas mulheres estão invertendo os papéis de gênero e causando muito desconforto por tomarem a iniciativa sexual.
Elas recusam o papel de objetos passivos na conquista amorosa. São chamadas de periguetes, de garotas de programa e de "Marias".
Essas acusações revelam que muitos homens não estão preparados para aceitar o fato de que eles não são mais os únicos caçadores no jogo da sedução.
E você, caro leitor, também acha que as mulheres estão desesperadas?

MIRIAN GOLDENBERG - miriangoldenberg@uol.com.br
MIRIAN GOLDENBERG é antropóloga, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autora de "Toda Mulher é meio Leila Diniz" (BestBolso);
www.miriangoldenberg.com.br

Bel Pires disse...

Concordo com você Ana Clara. As mulheres brasileiras estão se expondo e se vulgarizando numa proporção avassaladora. Precisamos de mulheres com o seu espírito crítico e elegancia para falar sobre isso. Abraços

LeaParis Velloso disse...

Amei seu ponto de vista e concordo plenamente com você, aqui não se tem noção de moda e comportamento, de o que é sexy eo que é vulgar, não só na moda, mas ao falar ao celular gritando, falando de sua vida pra todos ouvirem, ao volante, assim desrespeitando o próximo.... sem noção. abraços e "bon voyage".

Marcinha Anholeti disse...

Amei o look e sem dúvida o comentário do post é exatamente o que temos visto nas ruas...

LinkWithin

Posts relacionados