Gareth Pugh, Paris Fashion Week, Winter 2011/12...

Gareth2
Demorei, mas cheguei a Gareth Pugh e todo o seu essencialismo gótico. Criador elevado e respeitado como top ( é assim que a gente fala aqui na França, no Brasil a palavra meio que se vulgarizou, mas quando francês diz top é top mesmo e não pretensiosamente top...). Seu desfile foi logo no segundo dia de temporada. Fazia muito frio naquela noite e eu lembro que não tinha convite para entrar. Nunca tenho para Gareth e seu padrinho de criação Rick Owens, mas sempre entro...Depois que você fica um tempo frequentando as portas dos desfiles, começa a fazer amizades com os seguranças, as assessorias, o entourage. Tudo pode ficar mais fácil ou muito complicado. Depende da aproximação. A minha é sempre cool. Então, assim como no desfile da Dior, eu escorreguei educadamente para dentro com o consentimento de uma dura linha de frente da maison, no caso de Gareth e Owens aconteceu a mesma coisa. " Ok" me diz rapidamente o assessor de imprensa que parece ser super prepotente, mas não é.  Não faço pré-julgamentos nunca. Deixo sempre a maré correr. Regra n°1 para viver e sobreviver nesse mundo que precisa da imprensa tanto quanto precisamos deles. Duas vias. Vem e vai. Fácil quando a gente entende e aproveita.

It took me a while but I got to Gareth Pugh and his gothic essentialism. A sublime designer and respected as top (that’s how we say here in France, in Brazil this word kind of got vulgar, but when a French says is top is really top and not pretentiously top…). His show was right on the second day of the season. It was quite cold that night and I remember I had no invitation to get in. I never have for Gareth’s and his designer godfather Rick Owens, but I always get in…After a while hanging out on fashion shows entrances, you get to be friends with the security, the advisors, the staff. It all can get a lot easier or rather complicated. It depends on the approach. Mine is always cool. So, just like on the Dior show, I politely slipped inside with the consent of the maison’s tough front line, and on Gareths and Owens the same thing happened. “Ok” quick told me the PR that seems highly prepotent, but is not. I don’t judge beforehand ever. I always let tide flows its course. Rule#1 to live and survive in this world that needs the press just as much we need them. Two way road. It comes and goes. Easy when we get it and enjoy it.

Dentro da sala, muita gente TOP (para brincar um pouco!!!). De Daphne Guiness ao próprio Rick Owens que, mesmo tendo desfile no dia seguinte, prestigia o desfile do amigo e seguidor. E foi vendo essas relações e esses tratamentos entre grifes, imprensa e as pessoas que os seguem que comecei a gostar cada vez mais de Gareth ops a gente pronuncia: " Garrét".  As roupas tem sempre um mesmo apelo. Fidelidade total a um estilo cheio de apaixonados. Genial em uma marca tão jovem. A tal identidade que tanto se cobra, busca e encontra em marcas como Chanel e Dior e não se vê nas maravilhosas roupas da Louis Vuitton, por exemplo. A identidade da Vuitton é a bolsa. Pronto.

Inside the room, lots of TOP people (just to fool around a bit!!!). From Daphne Guinness to Rick Owens himself that, even with his show taking place on the next day, gives prestige to his friend and partisan. And seeing this connections and this relastionships between brands, press and people that follow them is that I ended up liking Gareth even more, oops, we say it : “Garrét”. The outfits have always the same appeal. Total loyalty to a style filled with enthusiasts. Brilliant to a label so young. It’s the ID that is so in demand, looked for and it’s found in labels like Chanel and Dior and not seen on the exquisite outfits by Louis Vuitton, as an example. Vuitton’s Id is in the bag. Period.
 

GAZETA
Mas em Gareth existe toda uma cadencia, uma fórmula feita e refeita dentro de um mesmo molde. É uma moda que corre pelo lado de fora das tendências ( mas pode se harmonizar com elas!).

But in Gareth that’s a whole cadency, a done and redone formula inside the same pattern. It’s a fashion that runs from the outside as trends goes ( but it can coordinate with it!).


gareth4
Ela segue uma linha de ordem de criação. Uma roupa para quem quer arte usável. Não é complicado o Gareth de 2011. No começo de sua carreira, parecia que a roupa não ia amolecer, mas amoleceu. Abriu fendas para o corpo se movimentar entre armaduras mais maleáveis. Disse que ele é gótico, é a pegada mais próxima em seu estado bruto, mas os toques comerciais tiram as peças da escuridão.

It follows a thread of designer order. An outfit for those who want wearable art. It’s not complicated the 2011 Gareth. Early on his career, it looked like his clothes would not soften, but it did. He opened slits so the body can move between more malleable suits of armour. I’ve said he’s gothic, on its raw state it’s the closest trend, but the commercial hints bring the garments out of darkness.


gareth5
Mostram um encontro entre uma filosofia de trabalho e a necessidade de comercialização. Quem não se fideliza a essa fórmula fica de fora da roda da fortuna que gira para sustentar a moda.

It shows an encounter between a labor’s philosophy and the need of commercialization. Who does not stick by this formula stays outside the wheel of fortune that spins to support fashion.


gareth3
Gareth encontrou a mão boa. Free way para ele.  Consegue atravessar de um lado a outro com facilidade. As peças douradas podem ser misturadas a bases simples. Os sapatos podem andar juntos com a roupa carregada ou super funcionar com uma roupa de seda...

Gareth found his way. Free way to him. He can cross one side to another easily. The golden pieces mixed with simple basis. The shoes can carry on the heavy outfit or nicely work with a silk outfit…



Gareth
E a seda, ela mesma, conseguiu penetrar o universo criativo de um jovem inglês que entendeu todo o processo de equilíbrio entre o querer ser um grande criador e ser um bom vendedor.
Je t'adore Gareth. Tenho vontade de uma jaqueta do primeiro look.  Ficaria perfeita com o jeans pata-de-elefante vintage de barra puída que tenho usado tanto.  Resgatei a peça no meu armário nesses primeiros meses de 2011. É super MAIS.

And is the silk, itself, that got inside the creative universe of a British youngster that realized the whole balance process between the wanting of being a great designer and being a good salesperson. I love you Gareth. I desire the jacket on the first look. It would get perfect with a flare vintage jeans with frayed hem that I’ve been wearing tons.  I’ve rescued the piece on my closet this firsts months of 2011. It’s super IN.



Bisous
A+
Paris 8°C
Daqui uns dias estarei em Buenos Aires, Argentina. Vou dar uma palestra dentro do evento Alta Moda.
A cobertura completa vai rolar a minha maneira por aqui.
Re-bisous
Merci por tudo!

In a couple days I’ll be in Buenos Aires, Argentina. I’m doing a lecture inside the High Fashion event.
The complete coverage it’ll happen in my way right here.
More kisses.
Thanks for all!

Vocês podem encontrar na edição papel da Vogue Brasil de março na coluna Miss V. Tem uma página inteira de fotos minhas.
E ainda rever todo o trabalho que eu fiz para eles na semana de moda: AQUI.

You can find on the paper edition of Vogue Brazil march issue the column Miss V. There’s a whole page of pictures by myself.
And still get review all the work I’ve done to them on fashion week. HERE.




Translation by Juliana Cintra Mercadante
juliana.cintra@uol.com.br


15 comentários:

Anônimo disse...

Caramba Ana,
Adoro seus textos, sua análise, seu charme, (pobres seguranças de porta de desfiles)suas lindas fotos...
Craque vc, Ana...
Mil bjusss cariocas pra vc

Marcia Casares

Renata disse...

Oi Ana, bacana o seu blog! Estou morando em londres e fui "tentar" entrar em alguns desfiles no LFW...nossa! como eh dificil..enfim...parabens pelo trabalho! soh quem faz sabe como ehh!!!!

maria disse...

Amei este blog! Diferente da maioria dos blogs de moda brasileiros, não é deslumbrado e é informativo, não tratando moda como um assunto fútil. Já coloquei nos meus favoritos! besos!

luciana disse...

Acompanho o blog desde 2008. Em algumas postagens, esta por exemplo, percebo como voce cresceu e evoluiu. Parabens, vc merece.

Anônimo disse...

Olá, adorei esta matéria, tudo. Sempre gostei do seu blog. Ele é o primeiro e até agora o único que curti no meu blog. Com o pocuo tempo que tenho estou tentando fazer um... Parabéns pelo seu trabalho.
Fernanda Lapa

Brunela disse...

Já falei mil vezes que amo suas fotos e seus textos né?
Mas queria ver mais seus looks, você é tão elegante :)

Anônimo disse...

uma coisa que eu sinto e não sei se vc concorda é que as francesas são tão "livres" e as brasileiras parecem que nunca estão completamente à vontade...não sei se consegui explicar direito, mas as mulheres daqui são sempre tão emperuadas, com maquiagem perfeita e cabelo impecável e mesmo assim não conseguem ser tão cool/fashion/belas como as francesas. só conheço a franca como turista, mas pra vc que mora aí, é isso mesmo? as francesas são mesmo lindas por natureza ou são tão cool que podem estar mega montadas mas nos dão a impressão que é tudo sem o maior esforço?
beijos! maria fernanda

Anônimo disse...

ana, essa fonte nova não é muito boa para ler, a anterior era melhor

Maria Tereza disse...

Oi Ana,
fotos lindas. Dourados que eu usaria sem medo! A primeira foto do post está fabulosa (sou uma apixonada por luzes e reflexos, rsrs!).

Adorei desvendar pelo seu texto esse equilíbrio que Gareth encontrou.Divino!

Bisous e boa viagem a Argentina
;D

Só Brincos disse...

O blog é maravilhoso ,muito bem feito com matérias muito bem feitas,estamos seguindo.
Rogerio e Glorinha Rinaldi
Designer de jóias e acessórios
São Paulo - Brasil
http://sbrincos.blogspot.com
abç

Camila Bretas disse...

Adoro passar por aqui e ler as suas publicações. Textos e fotos que a gente não quer parar de ler e ver. Muito bom! Quero te pedir um help. Tem como me passar alguns nomes de brechós aí de Paris que valem a pena conhecer? Obrigada!! Beijos.

Camila Bretas disse...

Adoro passar por aqui e ler as suas publicações. Textos e fotos que a gente não quer parar de ler e ver. Muito bom! Quero te pedir um help. Tem como me passar alguns nomes de brechós aí de Paris que valem a pena conhecer? Obrigada!! Beijos.

Stéphane Malingue disse...

J'adore son travail ! Stéphane, Paris

Vestibular Univille disse...

Olá, passando pra dizer que nós do Vestibular Univille adoramos conhecer seu blog, se quiser conhecer o nosso http://www.vestibularuniville.com.br/ Convidadíssimos
Abraços!

henrique teixeira disse...

Gareth Pugh Smpre me surpreende!
Estarei na Argentina dia 15 ao 25...Já pensou tropeço com vc lá? Iria A-MAR...


xoxo Henri

LinkWithin

Posts relacionados