Hairs colors! Style 2011! NY Fashion Week, David LaChapelle, Rihanna, Alexander Wang, Theyskens Theory, Marc Jacobs, Yves Saint Laurent, Madame Grés...

cabelocor
Tem algumas tendências ou modismos que são eternos vai-e-vem  na moda. Eternal como falamos em francês e eu adoro esse termo. Bem, a explosão de toques de cores nas roupas que a gente vê no inverno ( embora ainda exista muito preto e branco!!!) e vai ver muito no verão europeu e que invade as lojas com a entrada das novas coleções, tem um componente a mais para entrar em equilíbrio ou brincar: as cores nos cabelos. Elas aparecem em mechas que podem ser como essa primeira, mais discretas e em branco mesmo...


Ou ainda...

cabelocor1
Ganhar um espaço maior no cabelo como essa imensa mecha verde.  Eu amo isso. Claro que não faria, mas nem tudo que é moda é meu estilo, mas não me impede de acreditar e falar que é uma grande opção para tirar um pouco do peso que invernos muito rigorosos nos trazem aos ombros. O legal das mechas de agora é que não são privilégios de adolescentes ainda em fase pré-faculdade. É uma moda que atinge mulheres maiores aussi...



cabelocor3
Para fechar esse lance dos cabelos coloridos: a cabeleira incrível dessa moda. Sim, pode funcionar super bem com uma roupa caretinha. J'adore!!! Essa foto inicialmente foi publicada no site da Vogue.br durante a semana de moda de alta-costura. Reproduções? Citando a fonte!

NYFW INVERNO 2011/12...


Faço um apanhado das coisas que tenho visto e gostado em NY. Assim como no Brasil, alguns estilistas ainda se inspiram e muito no que é feito pela moda europeia. Acho válido a inspiração, mas não a cópia. esse é um assunto tão cansativo e tão recorrente que, sinceramente, me cansa falar, mas tudo bem. Alguns toques: em Jason Wu muito Givenchy e Valentino, apenas para falar por cima. A coleção é linda, mas não é a cara dele. Diane Von Fustenberg de tanto ser vítima de muitas cópias com sua melhor invenção, o vestido envelope,  acabou ela mesma por perder a mão e, em coleções passadas, confessar que isso era normal. Para DFV todo mundo copia. Eu continuo achando cansativo ver um desfile igual a outro. Ponto.  Quer copiar? Faz um tributo. Ficaria mais legal e mais instrutivo. Assim quando você vê uma estampa cheia de bocas, vai saber que é claramente uma cópia de uma criação de Yves Saint Laurent dos anos 70. Não tem necessidade de fazer a gente pesquisar ou algum dia, em meio a uma exposição de história da moda, ter o susto e a constatação de que aquele estilista que você tanto ama e admira é, na verdade, um grande copiador. Xerox. 



Imagem que fez parte da exposição retrospectiva à carreira de Yves Saint Laurent no Petit Palais de Paris, ano passado. Confere o que o mestre fez na década de 70. Boquinhas, drapeados ( que não foram invenção dele e sim de Madame Grés), casacos de pêlos, turbantes. Tudo lá.

 Imagem de Grés trabalhando. Ela fazia vestidos drapeados que davam voltas no corpo. Um dia faço um post completo sobre ela. Ela foi uma das grandes estilistas do começo do século 20 e infelizmente morreu pobre e na sombra. Por isso, faço questão de mostrar e depois ainda falar muito sobre essa mulher remarcable!

Atualizando agora: 

Certo fez o David LaChapelle que registrou queixa de plágio contra Rihanna. O artista não gostou das imagens do clip S &M da cantora, lançado recentemente. Para ela, é cópia de seus trabalhos fotográficos.
Confere:



Bem, agora sim... NY e o que eu gostei até agora...


Marc Jacobs com o que funciona na moda de hoje. Ok, ele não inventa com esse primeiro look, porque todo mundo usa agora as calças cropped, mais curtas com o blusão caretinha, mas fica bom e é fácil de fazer. Gosto do metalizado mais discreto. Adoro, aliás. Depois, o look de Jamie Bouchert me parece ainda com a fase Mary Poppins, mas enfim é bem Jacobs e é bom. As cores são as cores que também usa na rua agora. Ele sabe e faz mais do que vai garantir as vendas...


Desejei...
Amei essa bota Marc Jacobs. É disso que a gente ( eu!!!!) precisa no inverno. Algo que vista, esquente e garanta um certo charme. Os sapatinhos ou sapatões de salto alto são para categorias de mulheres chofer na porta. 

A nova era Theyskens...

E o lado comercial americano pegou a veia de Olivier Theyskens. O belga que causou na moda parisiense com coleções maravilhosas para Nina Ricci se rende ao day-by-day dos States. Claro que faz bem, mas deixa saudades na exuberância que a moda se acostumou a vê-lo fazer. Theyskens precisa continuar e essa foi a maneira digna de ele fazer. Gosto da perfeição da simplicidade. Atenção: o mercado anuncia uma alta em 2011 no preço das roupas de algodão. Em alguns casos, podem custar o dobro. Essas roupas simples e de label vão continuar a ser daquelas coisas que a gente olha e apenas com muita coragem vai comprar. Outro anuncio foi que os especialistas estavam esperando que a NYFW apresentasse peças anos 70. Voilà. Tudo cadenciado....

Querido Wang...


E meu preferido em NY até agora e acredito que até o fim. Usei ano passado um vestido de Alexander Wang até gastar. Comprei outro, por sinal nos drapeados Grés. Pretendo usar muito no verão. 
Alexander é um dos melhores criadores do momento. Sua habilidade com misturas de materiais, cores e comprimentos é muito grande. A roupa é para usar, despretensiosa, funcional e fina. 
Peças que as magras e as nem tanto podem usar. Thanks Wang, as mulheres normais agradecem.
Bisous
A+
Paris 5°C. 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados