Vogue Paris novembro 2010, Sasha Pivovarova, Emanuelle Alt, Mario Sorrenti...

Sasha
E o peace and love que eu tanto prego e falo aqui no blog foi parar na capa da Vogue Paris de novembro que não tem Sasha Pivovarova como protagonista, mas tem a top russa num editorial chouchou que a gente vai ver hoje.

And the peace and love that I preach and talk so much about it here in the blog ended up at Paris Vogue November cover that doesn´t have Sasha Pivovarova as protagonist, but has the Russian top model in a chouchou editorial that we are going to see it today.
 

A capa é com Natasha Poly maravilhosa morena. Bem, o Dino, meu info-hunter amado de fortaleza me mandou as imagens na quinta passada, mas eu fiquei analisando e pensando a escolha da Carine Roitfeld pelo tema. Claro que tem a onda setenta super forte no ar. Coleções que começaram com o desfile croisière da Chanel ( apenas para citar uma marca forte). Mas não é isso apenas. Dentro da Vogue Paris, o clima anos 70 é recorrente. E mesmo no meio das modelos, ele também é vivante. Sempre. Ser seventies é uma opção de vida. Voilà.

The cover has Natasha Poly wonderfully brunette. Well, Dino, my beloved info-hunter from Fortaleza sent me the images last Thursday, but I kept studying it and thinking about Carine’s theme of choice. Sure there is a strong 70’s wave in the air. Collections that started with Chanel’s  croisière fashion show (only to name one solid brand). But it´s not only that. Inside Vogue Paris the 70’s mood is recurring. And even among the models, it´s also quite lively. Always. Being 70’s is a way of life. Voilà.


peace
Tem épocas que soa cafona (para alguns) usar trançinhas, franjas a la Jane Birkin, pêlos, bolsas de franjas, cores, camisetas com símbolos de paz e amor. Tem outros que é moderno. Mas esse povo que faz a Vogue como...


MAriojuliaemanuelle

Emanuelle Alt e seu amigo "quase" inseparável Mario Sorrenti são desse time. Com eles, a coisa é easy going. Nunca andam bling bling. Nunca mudam seus estilos. E ontem, conversando com amigos ligados à arte e à fotografia, que também vivem aqui em Paris, a gente comentava exatamente o diferente que é ver uma Vogue Paris do que ver outras publicações da mesma bandeira. O clima é de uma abordagem mais humana das coisas. Sexualidade, relações, viagens, encontros, se você olhar os editoriais da revista vai perceber que é sempre uma pegada menos mecânica. E isso faz realmente a moda ficar menos chata. Mesmo. 
PS: Julia Roitfeld veio de presente nesse snap-shot que fiz do Sorrenti acompanhando Emanuelle na saída do desfile da Balmain... 

Emanuelle Alt and her “almost” inseparable friend Mario Sorrenti are team 70’s. With them, the thing is easy going, Never bling bling. Never change their styles. And yesterday while talking to friends linked to arts and photography, that also live here in Paris, we comment exactly how different is Vogue Paris from the other Vogues. The mood is of a more human approach of things. Sexuality, relationships, trips, dates, if you take a look at the magazine’s editorials you will realize that is always a less mechanical track. And that makes fashion less boring. Really.
OS: Julia Roitfeld came as a gift in this snap shot I made of Sorrenti walking along Emanuelle on the way out of Balmain’s fashion show…
 

 




Bem, para confirmar o que eu digo: "Um domingo na campanha" no editorial com Sasha. 
Well, only to sustain what I say: “A day at the field” in Sasha’s editorial.



As roupas? Aqui todas influências seventies. Desde os frutos até as flores. Desde o preto básico, curto para usar com o óculos papillon, até os longos fluidos transparentes. E um último comentário: o que é essa mini-Freja???? Fofésima... Tem dúvida sobre os anos 70? Bate um Google neles e busca imagens.

The clothes? All the 70’s influences. From fruits to flowers. From basic Black, that I dig to wear with papillon sunglasses, till the translucent longs and fluids. And one last comment: what is this mini Freja? The cutest…Any doubts about the 70’s? Google it and search for images.
 








Bem, bom feriado. Bom tudo. Eu fico aqui na vontade de ter um chapéu desses. Vou encomendar o meu assim que possível. Ele foi forte no street-style da Paris Fashion Week. Algumas fotinhos que eu publiquei no FFW falaram exatamente sobre esse movimento:

Well, Nice Holiday. Nice everything. I´ll stay here wanting a hat like this one. I’ll order mine as soon as possible. It was a high trend on street style at Paris Fashion Week. Some pics I published on FFW show exactly this movement:

IMG_7091

seventies

JuliaRestoinRoitfeld
E fecho com a Julia que não me deixa mentir. Linda, suave, nas cores do inverno e très très peace and love.
And I close with Julia that does not let me lie. Pretty, sweet, in winter colors and really really peace and love.


O som que eu escuto agora:
The sound I hear now:







Bisous
A+

Kisses


Translation By Juliana Cintra Mercadante



Um comentário:

Luciene Vieira disse...

Maravilha de texto, Ana! Perfeita a costura de informações e fotos. (obrigada pela inspiração:)São como as edições da Vogue Paris, "sempre com uma pegada mais humana, deixando a moda menos fútil e muito mais interessante"... Sigo te amando!

LinkWithin

Posts relacionados