Claudia Schiffer, Karl Lagerfeld, Stern Fotografia, Street-style Paris 2010...




Para festejar seus 60 anos de vida, a revista alemã "Stern Fotografie" chamou Karl Lagerfeld para fazer uma edição. Karl, por sua vez, chamou sua top preferida: a também alemã Claudia Schiffer. Até aí nada de novo. Karl fez seis capas ( das quais quatro estão reproduzidas aqui) cada uma com Claudia encarnando um tipo de mulher. O que causou a ira de uma editora de uma revista destinada ao público afro-descendente foi a parte onde Claudia aparece de peruca black power e a pele pintada de preto. Mais uma vez ( lembram ano passado quando Carine Roitfeld fez um editorial para a Vogue Paris com Lara Stone pintada de preto?) o assunto racial vem a tona. Para mim, nada demais encarnar uma negra ou uma japonesa, ou qualquer uma mulher, não é a algo que discrimine. É ressaltar a importância dessa mulher como parte da sociedade. Mas enfim. É para constar. Seguem as outras capas...

To celebrate its 60 years, the German magazine "Stern Fotografie" invited Karl Lagerfeld to produce an issue. Karl, in return, invited his favorite top model: the also German Claudia Schiffer. So far nothing new. Karl has done six covers (four of which are reproduced here) each with Claudia embodying a different type of woman. What caused the rage of an editor of a magazine focused on african-descents was the part where Claudia appears with an afro wig and the skin painted in black. Once again (remember last year when Carine Roitfeld did an editorial for Vogue Paris with Lara Stone painted in black?) the racial subject comes up. For me, its not a big deal to embody a black or a Japanese woman, or any woman for that matter, is not something that discriminates her. It emphasizes the importance of that woman as part of the society.But anyway. Just stating it here. Here are the other covers ...



XXXX


+++++

Street-fashion Paris 2010...


verde1



Bem, e eu volto ao assunto que mais gosto. Street-style. Uma coisa é importante falar sobre 2010: apenas uma grande explosão de moda: o militarismo ( que nas ruas está bem enfraquecido, sendo mantidas as parcas verdes, mas até aí tudo bem. Nada cansativo!!!!). As outras modas são diversas, passou a Balmania, mesmo que ainda vejamos muitos ombros e jaquetas Michael Jackson, mas passou. A hora é de misturas mais excêntricas e reais e começam a me chamar a atenção as armações tão diferentes dos óculos. Tipo essa verde perdida em meio a uma produção super chique.


Well, and I go back to the subject I like the most. Street-style. One important thing to talk about 2010, just a big explosion in fashion: militarism (which in a bit weakened in the streets, green parkas have been kept, but so far so good. Nothing tiring!!!!). The other trends are diverse, Balmania is over, even though we still see many shoulders and jackets Michael Jackson style, but its over. Now is the time of eccentric and real mixes and what starts calling my attention are the so many different frames of glasses. Like this green lost in a middle of a super chic production.

verde
 Ou essa redondinha, bem Beatles... Sobre essas mulheres, note: todas estão absolutamente diferentes e criativas, ainda que com a bolsinha 2.55 Chanel à tiracolo, ela não é uma vítima. É alguém que entende o que veste. 


Or this round one, very Beatles... On these women, note: all are absolutely different and creative, even with the Chanel bag 2:55 , she is not a victim. She is someone who understands what she wears. 

ruatulleries
Está aí uma boa coisa para gente aprender. Temos que entender a roupa que vestimos. E ver se ela nos cai e nos faz bem. 
This is a good thing for us to learn. We need to understand the clothes we wear. And see if it suits us and makes us feel good. 


trench


Acredito piamente na energia que as roupas trazem.  Pouco importa se é label, ou não, mas sim se a peça foi comprada num dia bom, com uma grana boa e com energia positiva. 
I firmly believe in the energy the clothes brings us. It doesn't matter whether it's an expensive label or not, but if the piece was bought on a good day, with good money and positive energy. 

tuleries


Parece loucura, mas não é. Perceba o espírito das roupas. Tem um livro famoso com esse titulo e é dele que me lembro exatamente agora!




It sounds crazy, but its not. Realize the spirit of the clothes. There is a famous book with that title and thats what I am remembering right now!
misturas

Olhando todo este povo eu posso sentir essa energia! Essa menina eu até tinha publicado sua foto em close, mas de repente fui olhar e percebi que ela tinha feito uma mistura improvável, absoluta tendência, lançada pelo mestre Dries Van Noten. Bom para ver que as manias são diversas e que não se pode dizer é tempo de apenas uma marca, não mesmo!!! É tempo de criarmos em cima daquilo que temos, coisa que ela provavelmente fez...

Looking at all these people I can feel that energy! I had even published a close-up picture of this girl, but suddenly I look and realized she had made an unlikely mix, an absolute trend, initiated by the master Dries Van Noten. Good to see that there are so many manias and you can not say it's time of just one brand, its not indeed! It is time to create on top of what we have, something she probably did ...

mickey
E também ele... Adorável e simples composição que serve e cabe direitinho na gente....
Bisous
A+
XX
Todos os créditos das fotos de Street-style com crédito para mim: Ana Clara Garmendia.


And he also... Lovely and simple composition that serves and fits right on us ....
Bisous
A +
XX
Translation by Juliana Ogliari.
All street-style photo credits goes to me: Ana Clara Garmendia.

9 comentários:

Eliza Leopoldo disse...

Sobre a foto de black power da Claudia, não consigo identificar o que há de pejorativo, errado. é uma ideia e uma homenagem, uma modelo alemã encarnando outras mulheres. é simbólico e é bonito.

Radicalismo é triste.

Bisous.

Silvana Querido disse...

Realmente não percebo o mal que existe na primeira foto. Por vezes a discriminação está realmente do outro lado, não percebo exactamente se é um sentimento de inferioridade mas a verdade é que o que disse tem toda a ração. Focou-se vários tipos de mulher, esse foi apenas um.
Adiante, coloquei no meu blog um pequeno texto sobre um trabalho que apresentarei amanhã, sobre a relação entre jornalistas e bloggers de moda. Gostaria da sua opinião - se possível - sobre esse assunto, visto que é jornalista e blogger ao mesmo tempo.

Cumprimentos.

invoguewithsilvanaquerido.blogspot.com

Paola disse...

Adoro suas fotos de street! Bárbaras!
Bjs

Leo Amaral disse...

Gostei da colaboração Karl e Claudia! Difícil sair algo ruim dessa dupla. Essa polêmica da foto, achei boba, mas tem quem goste de brigar por qualquer coisa.

Das suas fotos de rua em Paris, adorei a variedade dos óculos de sol e as mas variadas combinações com as roupas.
Abração Ana!

Anônimo disse...

ola... amei seu blog, todas as reportagens sao muito boas!
tenho um blog q to comneçando tbm.
bjuus
http://minhamodag.blogspot.com/

Adélia disse...

É triste ver os comentários que acham "radical" apontar o racismo para moda, como se a moda fosse um ambiente onde houvesse um número enorme de modelos negras, ou que mesmo que as brasileiras que fazem mais sucesso não fossem as encaixadas num certo padrão eurocentrico. O que acontece é que quando as pessoas usam esse tipo de maquiagem tem toda uma história por trás, é o chamado "blackface", brancos que se "travestiam" de negros como "homenagem" também, criando arquétipos e preconceitos. O movimento civil lutou muito para que isso mudasse. É triste ver que a moda anda tão atrás no tempo... Yves Saint Laurent sempre apontou o racismo e para ter modelos negras na capa da Vogue ameaçou para de publicar lá, assim como o belíssimo especial da Vogue Italia mostra que mesmo hoje o racismo continua. Esse tipo de "homenagem" é dispensável!

henrique teixeira disse...

Aquela Bota de onça é PRADA? Porque ontem no SPFW vi uma bolsa Onça ( na mesma padronagem do sapato dela)na mão de uma mulher lindissima.
Corri pra fazer um click mais não consegui...Bored!

Camiseta Mickey...Quero muito e nao acho....Que decepção.


xoxo Henrique Teixeira

P.S: Preguiça de quem tocou no assunto racismo né? Bobagem. Ana, concordo com vc... lol

Carol Rocha disse...

adorei seu blog, bjs

Ana Patrícia Lima disse...

Sentir é sempre o mais difícil. A coisa, que diante do bombardeio diário de tudo, necessita de mto treino e concentração! Rs. Sentir a energia das roupas, se perceber e se conhecer. Muita gente vai no seguir e pronto. Se esquece que pode criar. Por isso adorei tanto quando vc falou sobre o espírito das roupas e sobre a energia que elas têm.

bjos!

LinkWithin

Posts relacionados