Alexia Chung, Louis Vuitton, Hedi Slimane, Vogue Paris, Natasha Poly, Street-style...

wonder
Meu Deus!!!!! Quanto mais eu reviso as fotos da Paris Fashion Week mais descubro looks absolutamente formidáveis. O perfeito encontro entre a tendência e a classe. Quantas horas por dia uma mulher dessas gasta pensando no que vai vestir? É tudo tão cadenciado que eu jamais diria que ela simplesmente catou as peças e saiu para o desfile do Louis Vuitton! Bem, o que eu gosto aqui? TUDO!!!! Principalmente a clutch de Alexander McQueen 
(meu objeto de desejo!) e esse jogo de texturas e volumes. Forma de inseto total!!!!
My God !!!!! The more I review the photos of Paris Fashion Week the more I discover looks absolutely stunning.
The perfect encounter between trend and class. How many hours per day of a woman spends thinking about what she is going to wear? Everything is so rhythmic that I would never say that she just picked up the pieces and went to Louis Vuitton's fashion show! Well, what do I like here? EVERYTHING!! Specially the clutch from Alexander McQueen (my object of desire!) and the textures and volumes' game. Total insect form!



owens1
Um homem do além mar. O nova-iorquino passou uns dias por Paris e eu fiquei seduzida com as cores que ele trabalhou em seus looks. Não fica bom em todo mundo, principalmente o laranja e a calça xadrez que, para os brasileiros, muitas vezes, deveria ser interditada, mas man!!!!!!!!! nele ficou fantástico, sem falar na foto em harmonia com o céu de Paris. Mais uma vez me pergunto; como eles conseguem se produzir com tanta riqueza de detalhes, onde não existe nenhuma margem de erro?


A man from overseas. The New Yorker spent a few days in Paris and I was absolutely seduced with the colors that he worked on his looks. It doesn't look good on anyone, especially the orange and plaid pants that, for the Brazilians, many times, should be banned, but man !!!!!!!!! it was fantastic on him, not to mention the picture in harmony with the sky of Paris. I ask myself one more time, how do they manage to produce with such a richness of details, where there is no margin of error?
alexiachung
Alexia Chung também na batida do não errar em nada! Ela é minha velha conhecida. Quero dizer: lembro da bela e magérrima apresentadora da MTV quietinha depois dos desfiles da Chanel, aguardando sua vez para entrevistar Karl Lagerfeld. Sempre me chamou a atenção pela beleza e pelo estilo, também impecável. Alexia é dotada de uma qualidade ímpar para vestir bem a roupa francesa: tem pernas longas e finas, não tem peitos e, portanto, tudo fica bem nela.


Alexa Chung also striking on not making fashion mistakes! She is my old acquaintance. I mean,  I remember the beautiful and super skinny MTV presenter very quiet after Chanel's fashion show, waiting for her turn to interview Karl Lagerfeld. I have always had a fascination with her beauty and style, also impeccable.
Alexa is endowed with a unique quality to wear the french clothes: she has long and thin legs, no breasts, therefore everything looks good on her.



ALEXIACHUNG1
Ontem, eu twittei que não entendo porque os estilistas brasileiros vêm tanto para Paris buscar inspirações. Essa roupa, por exemplo, não favorece o biotipo da brasileira com pernas grossas. A bermuda de renda que Alexia usa por baixo do casaco-vestido, no corpo moldado pela ginástica de uma brasileira ficaria no mínimo, sofrível. Sem ofensas, inclusive a mim mesma. Adoro uma renda, mas sei que não rola uma peça dessas no meu guarda-roupa, nem como pijamas! Pausa para falar no sapato: é outra peça que combina com mulheres mais delicadas...

Yesterday, I twittered that I do not understand why the Brazilian designers have  to come so much to Paris to seek inspiration. This outfit, for example, does not suit the Brazilian biotype with thick legs. The thin lace bermuda that Alexa wears under her coat/dress would look sufferable on the fit body of a Brazilian woman. Not to be rude, I myself love some lace, but I do know that a piece like that wont work in my wardrobe, not even as pajamas! Pause to talk about the shoes: it is another piece that goes well with more delicate women...




Um de meus preferidos da Paris Fashion Week:
                             One of my favorites from Paris Fashion Week:


Haider Ackermann. Todo o trabalho do estilista de origem colombiana é em cima de matérias como couro e malha.
Se assemelha um pouco do que Rick Owens faz. É o tipo de roupa que funciona para todo mundo.
Quem veste Ackermann? Tilda Swinton em festas de tapete vermelho. Preste atenção, caso ainda não conheça. Ele foi cotado para ficar no lugar de Martin Margiela, mas não rolou. Ackermann é da escola Belga de moda, o que explica a pureza das formas que ele trabalha. 
 



Haider Ackermann. The Colombian designer's work is made with materials such as leather and mesh.
It resembles a little of what Rick Owens does, but it does not matter. It's the kind of clothes that works for everyone. Who wears Ackermann? Tilda Swinton on the red carpet festivities. Watch him if you do not know. He was voted to take Martin Margiela's place, but it didn't happen. Ackermann is from the Belgian school of fashion, which explains the purity of forms which he works with.


Vogue Paris abril 2010:
Vogue Paris April 2010:

Algumas preciosidades da edição de abril da Vogue Paris. Em cima, a foto feita por Hedi Slimane com Anja Rubik e produção de Emanuelle Alt. AMO o macacão. É uma das peças desejo do verão 2010. 
Some gems from the April issue of Vogue Paris. Above, the photo by Hedi Slimane with Anja Rubik and production of Emanuelle Alt. I LOVE the overall. It is one of my dreams for summer 2010. 



A Vogue comemora o ano da Russia na França, fazendo uma série de editoriais voltados para o país, um deles com a top Natasha Poly e alusão a uma fase de Yves Saint Laurent, mas as roupas aqui são na maioria de Isabel Marant!


Vogue celebrates the year of Russua in France, making a series of editorials celebrating the country, one of them with top  model Natasha Poly.Reference to a phase of Yves Saint Laurent, but the clothes here are mostly Isabel Marant!


Obrigada Dino meu info-hunter que me mandou as fotos da Vogue !

Thanks Dino ( my info-hunter, who send me the pictures of Vogue!)

Vou curtir a Primavera Hemingway em Paris!
Twitters follow me


Im off to enjoy the Hemingway spring in Paris!
Twitters follow me
Translation by Juliana Ogliari!
XX
Bisous 
A+ 

10 comentários:

Fernando Nunes disse...

Esse post me deixou com mais saudades de McQueen... clutch mais do que desejável! Em uma coisa, concordo plenamente com você, é sobre a inspiração francesa. Há uma maneira toda especial deles se vestirem que os brasileiros dificilmente captam.
Acho que é uma questão cultural mesmo, somos primordialmente tradicionais no vestir!
Adorei o post!
Bisous

Leticia M&M disse...

Adoreei o Post(seguidora nova) vc tem toda razão eles se vestem tão bem em cade detalhe parece q acabou de sair da Runway!
clutch McQueen perfeitas! de cortar os pulsos.
O estilo Brasileiro não tem nada a ver com o Francês. Lá as mulheres são "Pequenas e Magrinhas" como vc descreveu. Acho q estamos precisando de uma nova perspectiva fashion algo novo! Precisamos de um McQueen Brasileiro!Uma revolução fashion algo q assine nosso estilo sem vulgaridade!

XOXOX amei o blog

*desculpem a ignorancia sou apenas uma curiosa

Wlad Machado disse...

Perfeitos esses looks q vc flagrou (amei o casaco vermelho!)
Haider Ackermann é muito bom mesmo, fiquei fascinado com a forma como ele trabalhou o couro!

Sobre a moda brasileira, acho que ela precisa mesmo focar em uma identidade que seja, ao mesmo tempo, brasileira e cosmopolita; alguns designers que desfilam aqui copiam mto as tendências de fora e se esquecem que a/o brasileira/o precisa de um tratamento diferente.

=D

@LucasMagno_ disse...

Acho que o problema vai além da pesquisa de tendência na europa,vai além do estilista, acho que chega até o jornalismo de moda. Como editar uma revista de moda brasileira, com a cara da brasileira? Nunca existiu muita cultura de moda no Brasil, e não existe a antropofagia - o mix de tendências que criam as nossas próprias- em nossas passarelas, são sempre "cópias" (o que o consumidor pede). É só pegar as temporadas de outono/inverno do Fashion Rio, são desfiles que não batem com os 40º que fazem do lado de fora da sala. A proposta não bate com os termometros, até mesmo no mês de julho.

As marcas que mantém alguma identidade maior, são específicas para um nicho de consumidores.

Criar uma identidade vai além do trabalho do estilista, acho que é mais uma questão comportamental do consumidor mesmo...

@LucasMagno_ disse...

Acho que o problema vai além da pesquisa de tendência na europa,vai além do estilista, acho que chega até o jornalismo de moda. Como editar uma revista de moda brasileira, com a cara da brasileira? Nunca existiu muita cultura de moda no Brasil, e não existe a antropofagia - o mix de tendências que criam as nossas próprias- em nossas passarelas, são sempre "cópias" (o que o consumidor pede). É só pegar as temporadas de outono/inverno do Fashion Rio, são desfiles que não batem com os 40º que fazem do lado de fora da sala. A proposta não bate com os termometros, até mesmo no mês de julho.

As marcas que mantém alguma identidade maior, são específicas para um nicho de consumidores.

Criar uma identidade vai além do trabalho do estilista, acho que é mais uma questão comportamental do consumidor mesmo...

josef disse...

se eu tivesse uma marca, jamais deixaria de ir à paris olhar o que rola por lá. obviamente outras regiões do planeta estariam incluídos em minhas viagens.
alguém que quer vender deve estar atento à todos esses blábláblás sobre tendências e tal.
FILTRO é bom, e talvez isso falte...mas se vc andar pelo rio verá que as pessoas realmente apertam seus corpos como salsichas. gorduras saltam pelos lados!
certamente não somos muito criativos por aqui, e a individualidade é bem pouco respeitada, logo, ter o aval de paris vem bem a calhar.

Luciene Vieira disse...

Acredito que não exista mais essa visão do "lá e cá", "estrangeiros X brasileiros" ou o que quer que seja. O mundo é um só agora, babies. No sul do Brasil (onde estou) vejo pela web as fotos em tempo real dos desfiles de Paris e DESEJO! Sei que nem tudo serve para mim, mas não posso controlar a vontade de parecer como as chiques francesas, ou as exóticas indianas ou as práticas nova-iorquinas... Quando ainda leio sobre a falta que nos faz uma "moda brasileira", lembro dos discursos dos anos 70, quando os intelectuais reclamavam da ausência de "cultura brasileira". Questão de olha, somente. Pergunte a um estrangeiro e ele enumerará dezenas de diferenciais no modo brasileiro de vestir. Só não vemos porque não queremos... Na maioria das vezes, quem pensa moda tem vergonha de reconhecer nosso estilo desompromissado, leve, sensual e ligeiramente vulgar de se vestir.

henrique teixeira disse...

Adorei o look masculino



xoxo henrique

Wlad Machado disse...

Claro que existem particularidades no vestir do brasileiro e também marcas e designers que produzem uma moda coerente com o Brasil sem, contudo, se esquecer do mercado internacional. O fato é que o brasileiro a-do-ra, desde sempre, copiar o europeu e o americano, incluindo nisso tanto designers quanto consumidores - isso é histórico.
Mas se você pensa um pouquinho no que veste, use o seu bom senso, busque o equilíbrio, isso com certeza será o seu diferencial!!
(por exemplo: preto total e botas de couro não combinam com o calor de Cuiabá ou Goiânia! óbvio assim)

=D

Marina disse...

tambem concordo sobre o termos de particularidade ainda mais no brasil que é quente demais, nao uso casacos pesados e botas sempre "odio eterno por nao poder usar sempre rsrs"

LinkWithin

Posts relacionados