Moda Paris: Anita Ekberg, Armani, Kate Holmes, Federico Fellini, Felipe Oliveira Baptista, Miu Miu, Miuccia Prada, Victoria Beckham...


Mal contei que o estilo mais básico e sério da moda é que vai reinar em 2009 e começam a sair as novas campanhas confirmando minhas constatações. A fotos de Katie Holmes para a grife italiana Miu Miu entraram na rede ontem à noite ( pelo que vi!!!!) e mostram que a estilista Miuccia Prada captou rapidamente a nova necessidade de mercado de luxo. A mulher de Tom Cruise aparece de vestido bege, com plissados, nada curto ou decotado. Simplicidade para vender para uma cliente que ninguém ainda sabe quem é.


Enquanto isso no reino dela:


A inglesa Victoria Beckham aparece de roupas íntimas para a Armani e também não exagera nas poses e tampouco no tamanho das peças que veste. Armani Underwear com Posh ( o apelido da cantora, mulher de David Beckham e o que mais mesmo???) tem sutiãs enormes e calcinhas nem tanto. A campanha que inicia um contrato com duração até 2012 entre Armani e Victoria fica longe de ser sexista. Na minha avaliação vende saúde ao mostrar o corpão enxuto de uma mulher de quase 35 anos de idade e mãe de duas crianças. As duas estreias de hoje provam que peruas em baixa e mulheres de poder em alta. Falei brincando em o que mais mesmo sobre Posh. Quem conhece a biografia dela e de seu marido, o jogador inglês David Beckham, atribui grandes louros ao poder de marqueteira da inglesa, ex- Spice Girl. Dizem que se não fosse ela, ele não seria o maravilhoso e famoso atleta que é e não ganharia milhões emprestando sua imagem a empresas ligadas ao esporte, moda, etc.

Ponto para as meninas


É tipo aquela história de Hillary e Bill Clinton sabe? O tempo provou que a ex-mulher do ex-presidente dos Estados Unidos não era apenas um "móvel" da Casa Branca. A senadora Hillary é quem pode voltar semana que vem ao primeiro poder nos States como secretária de Estado do presidente eleito Barack Obama. Falta ver se os senadores americanos vão aprovar. Por falar em Hillary, suas roupas clássicas, sérias e discretas estão na mira dos fazedores de roupa americanos e do resto do mundo. No momento, criar para mulheres como ela é um porto bem seguro para a indústria da moda. O único que ainda não ruiu.


Para relembrar, copiare usar...

Um preto como o de Anita Ekberg em Dolce Vita de Federico Fellini é para sempre, mesmo que tenha aparecido em 1960. Quando faltar imaginação busque nos figurinos do cinema ideias boas para se vestir. Sempre tem.


Alavanca

E as bolsas de Felipe Oliveira Baptista começam a ser badaladas por aqui. É fácil ser cultuado assim, quando se inspira em modelos como a 2.55 da Chanel.

Tem sol hoje depois de não sei quantos dias cinza.
Vou fotar
Vou passear.
Vou descobrir o que tem de novo no meio do povo desta cidade que é a Capital Mundial da Criação.
Temperatura ? -1°C

Bisous
A+

Um comentário:

Henrique Marquez. disse...

Ana clara, achei muito interessante essa analise sobre a influencia na moda, por parte das "mulheres de força"... inclusive, outro exemplo que eu pensei, foi o fato de Marc Jacobs ter escolhido Madonna, para a campanha da Louis Vuitton, por esse mesmo motivo...

é tão divertido acompanhar seu blog!
um bjo grande!

LinkWithin

Posts relacionados