Moda Paris: Alessandra Fachinetti, Chanel, Hermés,Kate Moss, Valentino, primavera-verão 2009...


Terminou ontem à noite a enorme Paris Fashion Week e a conclusão é a de que nada de novo foi feito. Foram oito dias de desfiles da manhã à noite, impossíveis de serem vistos todos e comentados neste espaço curto. Ao longo das próximas semanas o blog vai mostrar mais tudo. Bastidores, tendências e muitas imagens feitas na entrada e saída das apresentações. Abro com a foto feita por Karl Lagerfeld e distribuída junto com o novo Chanel n°5 Eau Premiére. O blog foi no lançamento exclusivo para a imprensa em julho deste ano . Lê aqui.




E os desfiles da Chanel e da Dior são sempre os mais grandiosos em produção. Os maiores espetáculos com muita gente famosa e imprensa do mundo inteiro. A roupa do verão 2009 é baseada, como sempre, em uma estratégia de marketing. Lagerfeld falou para a imprensa depois do show que dar nome e tema para a coleção é trabalho para nós jornalistas que precisamos das palavras. Para ele, a coisa é visual e tem todo um estudo de mercado...




A coleção 2009 é feita para as senhoras que usam seus tailleurs clássicos e também para as jovens que adoram a marca. Usar Chanel hoje é tão moderno quanto quase cem anos atrás quando Gabrielle começou a fazer seus próprios chapéus e a vender para as amigas e insiders...



Por isso a coleção é bem misturada. Tem roupa para todas as idades, mas nunca para todos os bolsos. Quinta-feira passada os acessórios da marca sofreram um aumento de 15%. A chamada revaluation da marca acontece todos os anos e significa um reposicionamento no mercado. Traduzindo: Chanel mais cara e mais valiosa.
Lagerfeld também fez o bustier que deixa o estômago à mostra.




Se olharmos bem a Chanel é sofisticada e exagera em alguns toques como nas plumas nas sandálias de salto fino e altíssimo ( segundo Karl é para elas poderem "voar', metáfora boa). Inova na meia mais escura até os joelhos, dando a impressão de que é uma bermuda por baixo. As meias da coleção passada que eram escuras atrás e claras na frente são hit agora. As lojas vendem como água por 300 euros o par. Em reais? 836,OO





O som do desfile era rock. Tinha malhas com volumes nos ombros. Tinha lamê e bordados e os vestidões bandoleiras. O mercado russo vai amar tudo isto.





E a Hermés vai nas suas origens, basicamente de equipamentos para cavalos e equitação e, através da criação de Jean Paul Gaultier, põe muito couro na passarela. As franjas da coleção de inverno continuam.




Gaultier faz jeans e blazeres de croco azul. A cor é "so trend" mesmo. Assim como o amarelo das bolsas Birkin à venda nas lojas. Amanhã foto exclusiva de Jane Birkin na chegada do desfile no espaço Eiffel.


E Hermés conserva a camisa-vestido branco. Teve na Givenchy, também na trip western...


Este longo listrado da Hermés é quase o mesmo que se usou neste verão. A única diferença é a abertura frontal. É camisa longa, sem mangas, que virou vestido. Moda para pegar.



Como a crise é grande, Hermés também fez seu preto básico.



A Valentino se apresentou com a notícia da saída de Alessandra Fachinnetti. Isto acontece menos de uma ano depois de Valentino Garavani ter se despedido das passarelas. Quem entra são os designers de acessórios da maison Maria Grazia Chiuri e Pier Paolo Piccioli. Pena, para mim a estilista italiana fez um excelente trabalho. O azul depois a gente vai continuar vendo. Ele está pelas ruas. É tendência mesmo para 2009.



Nos bastidores se fala em questões políticas. Parece que a modernização de Fachinnetti não agradou Valentino. A estilista deveria então copiar o que ele fazia?




Alessandra tentou fazer um novo vermelho Valentino. Não agradou quem deveria agradar. Limpou, colocou babados e transparências no inverno antecipando a tendência do verão 2009. Anota de novo este verde.


Escapando de Paris por um segundo...

Desde a semana passada a Kate Moss de ouro feita por Marc Quinn está no British Museum. A obra em homenagem à top inglesa mostra ela em postura de yoga e é, segundo especialistas, a maior feita no material depois da antiguidade. Kate em 18 quilates fica no museu até 25 de janeiro e está à venda por 12,8 milhões de euros, quase 36 milhões de reais...

Volto amanhã com muito mais Paris

Louis Vuitton
Lanvin
Miu Miu e street fashion

Bisous
A+

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados