Moda Paris: Council of Fashion Designers of America (CFDA)Richard Serra, Street Fashion, Tuileries, NYF Week...


E depois da função do Papa Bento XVI perto de casa, minha vida voltou ao normal. O final de semana foi glorioso e cheio de street fashion. Quase dois meses sem verdadeiros parisienses nas ruas por causa das férias e eu com sede de ver o jeito que realmente o povo daqui ia aparecer neste "quase" começo de outono. Na minha caça encontrei muitas camisetas e camisas brancas e as lavagens claras dos jeans...


Assim como a volta dos brilhos durante o dia. O blazer justinho que eu tanto falo aqui no blog ficou maravilhoso em lamê desmaiado dourado. Francisco Costa fez para CK Calvin Klein e sua coleção "origâmica" de 40 anos os tons metálicos fraquinhos. Anota. Se quiser ver a imagem maior não esquece e faz um click em cima dela.




Dei uma volta grande pela cidade até a entrada do Jardin de Tuileries, onde está a obra enorme de ferro do artista Richard Serra e consegui boas imagens. Um amigo comentou não saber que a batida rock'n'roll estava de volta à moda na Europa. Respondi para ele o que sempre constatei: desde que me conheço por gente o rock é moda. É um clássico.



E os novos comprimentos das calças valem para nós ( podemos dobrar e deixar enrugadinhas para ficarem mais curtas, se forem de um tecido como o jeans!) e para eles. O que gosto nos homens europeus é a audácia e a forma como eles se comportam com as novas tendências. It's so trend! Falo como os americanos de agora se referem ao que antes chamávamos de trendy. Modernidades fresquinhas saídas da Nova York Fashion Week. Para constar: não apenas os sapatos nos tons violeta e lilás estão nos pés dos homens daqui. O bordeaux é. Vou provar amanhã quando mostrar outra foto feita esta semana.




Jaqueta curta e marrom, desenterrou a sua?



Fotos feitas em menos de uma hora de passeio. Não preciso legendar os tons e as estampas, preciso?


Botinhas de todos os canos, mas todas baixas. Salto alto funciona para porta de desfile, para cotidiano são as batidinhas mesmo. A mais mais de agora? Violeta, verde com detalhes e ainda as franjas, apesar dos editoriais decretarem o fim delas as ruas gostam!!!




Casaco novo na minha mira. Tecido meio brilhante. Ele sabe que acertou no jogo nada óbvio de cores fracas, mescladas ao tom militar de sempre.




Os comprimentos longos não colocaram fim aos outros, mas imperaram e muito neste verão. Uma das marcas de 2008.



Outra marca? A volta dos cabelos curtos, sem serem simétricos. A permanência das sapatilhas e a dominância dos coletes. O dela é de seda e parece um pano amarrado, mas não é. É colete mesmo. A idéia é boa.




Assim como o rock'n'roll, a minissaia é eterna. Uma moda que pegou e não parece ter hora para acabar.


Falando nas semanas de moda uma nota importante: querem diminuir a London Fashion Week. A idéia é que os desfilem londrinos aconteçam em 4 dias, ao invés de seis. Isto pode ser feito para dar tempo aos estilistas que concorrem ao prêmio Fashion Awards concedido pelo Council of Fashion Designers of America (CFDA) se prepararem logo após a semana de moda de Nova York. Como Milão e Paris nem pensam em mexer nos seus calendários, os ingleses estão ameaçados pelos americanos de serem sorteados com a encolhida de seu período de desfiles. Bem, é uma história longa e não vai ser fácil de ser resolvida. A London Fashion Week gera lucros para a moda do país ( como as outras também!!!). São injetados 25 milhões de euros na economia londrina durante a semana, com a presença de 5 mil compradores e ainda jornalistas e criadores do mundo inteiro.
Os desfiles começaram ontem e vão até o dia 19. Vou comentar aqui. São 52 apresentações com Vivienne Westwood, Christopher Kane, Giles e Issa entre os estilistas participantes.

Bisous
A+

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados