Moda Paris: Jil Sander, Just Cavalli, Miuccia Prada, Prada, Raf Simons, primavera-verão 2009 Milão...


E a semana de Milão continua confirmando a austeridade dos tempos em função da crise econômica. É esta a explicação para tanto recato de criação. Raf Simons para Jil Sander, sempre minimal, apenas uma cor azul em um vestido simples em meio a coleção preta e branca...



Dos blazeres usados em Paris, desde o começo do ano, aos shorts idem, a Jil Sander simplifica a versão costume ( conjunto de casaco e calça) com a bermuda cintura alta...Comprou a sua calça? Eu ainda não achei a minha.



E Raf confirma as franjas, vistas na misturada coleção da Alberta Ferreti ( fiz uma edição sem os looks exagerados que não valorizam o trabalho da estilista e sua equipe).



Bem e a Prada faz a volta que todo mundo sempre espera ver Miuccia fazer. Das comportadas rendas sobrepondo camisas, das calças retas e de muito bege, azul, marrrom e preto, a marca mostra um verão 2009 ousado. Estômagos e...



Barrigas de fora. Não me convencem. Para brasileira em beira de praia até rola, mas na Europa e em quem tem uma certa consciência corporal não ponho fé. É moda para "loucas por Prada" usarem. Não emplaca. Pelo menos não na minha visão mais estética da coisa. Corpo bom a gente tem que ter, mas mostrar assim it's too much...



E este look me lembrou os bustiês usados por mim na década de 80 para sair da piscina. A saia parece um vestido dobrado. A minha explicação para esta piração Miuccia? Ela quer despistar as cópias ou uma falta de tempo em realmente se preocupar com a real coleção que...



Deve ir para as lojas em formatos de vestidos como este. É a cara Prada. É a cara da roupa de agora. Os vestidos retos, parecidos com os feitos pela Balenciaga no inverno, com fendas, estes sim são dignos da marca...



Assim como os sapatos-sapatilhas. Os saltos enormes derrubaram duas modelos e não são nenhum problema. Vivemos a era de saltos over mesmo. Eu adoro. Levar sapatinhos na bolsa sempre. Bolsões são necessários. Carteiras em baixa. Pelo menos para quem vive na Europa ou Estados Unidos sem mordomias, ou seja, sem carro, tendo que pegar metrô, táxis e ônibus nos deslocamentos entre os compromissos do dia e noite.



E o tecido amassado dourado Prada me remete ao passado também. Não me lembro bem, mas acho que foi na década de 80 quando surgiram estes tecidos. Depois eles viraram cafonérrimos. Agora Miuccia ousa ressuscità-los.



E como o cafona parece ter ganhado espaço nesta temporada para contrabalançar ao classicismo anos 30, 40, Roberto Cavalli aproveita imagens dele e de sua mulher, Eva. O casal ainda jovem estampado em algumas peças. Just Cavalli, sua segunda marca, tem este apelo...



Os shapes lembram a Triton brasileira com vestidões e...



As saias para coquetes de menos de 25 anos usarem. Ressalva: aqui em Paris a minissaia é adorada pelas parisienses. Elas amam pernas de fora. Com meia, sem meia, com salto, sem salto, com sapatilha, com sandália, com todos os tipos de botas, uma pernoca em mini ou short é sempre usada, independente da moda das passarelas.



E vivemos fase de bicharada também. Cavalli sempre faz. Miuccia fez. A coleção inverno da Balmain está cheia de estampas de zebra, cobras. Em vestidos, calças, blazeres, uma tentação. Um sonho de consumo. Vontade de zebra. Dior tem uma bolsa linda. Falei isto? Se sim, é redundância mesmo, pois não paro de pensar nelas. Quando mesmo é a reforma dos acentos na nossa língua portuguesa? Difícil trabalhar com teclado francês. Perdão pelos acentos trocados.
Bisous
A+

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados