Moda Paris: Vivienne Westwood Red Label, Luella, Fashion East, Chanel, Pharrel Williams e as jóias da Louis Vuitton...


E não é que Londres está me encantando mais do que qualquer outra estação que vi até hoje da semana de moda deles? Madame Vivienne Westwood com sua coleção Red Label então nem se fale... E a coleção de Vivi casa com uma matéria que li hoje pela manhã sobre o real caminho da moda. Faz bastante tempo que tenho isso em mente ( desde que comecei a me interessar e ir mais profundamente na parte econômica dela): o comercial é a base de tudo nas criações de hoje. A concorrência é grande e até gente como a estilista inglesa tem que fazer roupa para vender, ainda que sempre coloque um discurso social no meio de tudo isso. Em miúdos: essa foto de abertura é super usável. Moda sem pirações...Afinal redes como H&M, Zara e Mango registram aumentos consideráveis em seus rendimentos ao venderem roupas usáveis. Os reais criadores tem que se alertar e fazer algo para recuperar as perdas dessa avalanche de cópias baratas no mercado. Então vender a qualidade com o comercial passa a ser uma boa filosofia de trabalho...



Tye-die ,uma saia com o mesmo "decote" que a alta-costura da Chanel e as slow-boots...Virou look clássico...




E Viviane que é espertíssima sabe que anos e mitos de outros tempos sempre podem ser chamados para nossos dias. E ela recruta o style de Jerry Hall...



Reuni essas três passagens do desfile numa imagem para comprovar que o negócio é chamar o maior número de consumidores para uma grife sò. Até então Vivienne Westwood tinha uma marca registrada em suas roupas. Sim eu sei que essa é uma segunda marca, mas aposto que em sua primeira ela vai fazer a mesma coisa e de agora em diante passará a investir em vários estilos. Aqui tem o clássico, o campanha ( é como pode ser chamado esse estilo em francês) e o urbano...




Caí de amores pela Luella (apaixono fácil). Roupas que dão vontade de usar. Os mantôs? Fazendo parceria com os vestidos. Acredito neles para todos os invernos de todos os tempos... É assim que penso na hora de comprar algo...Claro, depois vou incrementando com outras coisas, pois não vou passar a vida inteira com o mesmo look, mas bons casacos são caros e ocupam espaços, então é sempre bom pensar em anos a fio de uso...


E olha que esses dias vi uma moça com uma saia dessas na rua e achei chiquérrima. Ela portava grandes saltos e saiu de dentro de um táxi. Pensei: ousou e acertou...Aqui as modelos são bem mais jovens que ela, mas maiores de 35 anos podem usar numa boa. Logicamente com um senso de estética que apenas o seu espelho pode lhe ajudar a formar...



Ia falar no azul, nesse tom que tanto vejo agora ( lembram da Louis Vuitton e Armani masculinas?), na nota anterior, mas tenho esse vestido para ajudar a marcar a cor, depois o laranja e enfim o verde militar num modelo de calça favorecedor de magras... Se não fores, esqueça... Passemos às meias, às slims e às pantalonas...



House of Holland com os babados comentados no blog ontem... O vestido é lindo, não chega a ser comercial, mas o toque é...



E eu gostei do english touch de toda a coleção e achei divertido. Final de semana passado fui a um bazar aqui em Paris e encontrei Didier Ludot ( veja aqui quem é ele). Bem, o dono de brechòs famosos em Paris e da loja La Petite Robe Noire, vestia um terno xadrez igual ao da foto, a diferença é que o dele era vermelho...



E para encerrar minha participação especial virtual sobre Londres hoje a moda da Fashion East. O clima? O mesmo do começo do post... Toques conceituais para marcar o espìrito da marca...




E depois o comercial para compradores do mundo inteiro verem nas passarelas aquilo que eles podem produzir, afinal fantasia é coisa de Carnaval e o mundo não anda para grandes brincadeiras não...


Alô alô....


Antes de cortar a linha, a foto do celular da Chanel. Depois da bicicleta agora eles lançam essa belezinha... Não é mal hein???

Fala Pharrel...


E esses dias eu mostrei as fotos que fiz do Pharrel no desfile masculino da Louis Vuitton. O líder da banda hip-hop NERD, chamado de gênio da cena R & B, lançou sua coleção de jóias feitas para a grife junto com Camille Micelli (designer de jóias da LV). Os dois fizeram 26 peças com ouro, diamantes, paixão de Pharrel...Veja o vídeo...

Bisous
A+

Um comentário:

milton disse...

nao admiti a maquiagem das modelos no desfile da vivianne , ana, bom muito bom!
bejao do gui

LinkWithin

Posts relacionados