Louis Vuitton icones viram arte


The Steamer Bag


Nove artistas conceituados foram convidados para fazerem o que quisessem com os tradicionais nove modelos da marca Louis Vuitton. A linha Ìcones ganhou uma versão artistica exposta na galeria de arte que a grife tem no alto do sexto andar de seu prédio na esquina da Champs Elisées com a George V, em Paris.


O lançamento da exposição foi na noite de quinta-feira e aconteceu na mesma noite que a grife Hermés ( vai ser contado em outra postagem do blog) reabriu sua loja bem perto dali na George V.

A bolsa balão foi feita por Andrée Putman, descrita como a grande dama do design. Coisas que ela ja fez? Inventou o conceito de hotel-boutique em 1984 no the Morgans, em Nova York. Quer mais? Criou o interior dos dois Concordes da Air France e fez o interior do gabinete do ex-ministro da cultura francês Jack Lang ( ele atualmente é um dos candidatos à presidência da Repùblica para as eleições francesas em 2007).





The Keepall


As versões ouro e prata do modelo tradicional foram feitas pela artista Sylvie Fleury. Ela mora e trabalha em Genéve, Suiça. O trabalho da artista cai em cheio no fio condutor que liga sociedade, moda e mecanismos. Um formato de escultura bem sugestivo num mundo os os icones como as bolsas de grife para muita gente valem mais que um livro ou um quadro. Sylvie desenvolveu esse projeto em 2000 criando essas bolsas em bronze.




The Bucket

Feita pela arquiteta Zaha Hadid a bolsa ja mostra bem o seu estilo. É de avant-garde, high-profile. Ela criou essa bolsa futurista fazendo a gente pensar que realmente tudo tem uma evolução...





The Papillon

A cupula do luxuoso prédio da Vuitton no Champs Elysées também é uma obra de arte. Foi feita pelo artista japonês Shigeri Ban. As estruturas das colunas são todas com a famosa logo e a vista que se tem là de cima é fantàstica.






Porque o fashion é ciclico


É assim que o estilista da grife Marc Jacobs pensa. Depois de ter conseguido fazer do monograma um ìcone fashion e abrir espaços para outros artistas criarem em cima do conservador, ele mesmo tem sua coleção mostrada na exposição. A bolsa de pelo que parece ser uma pele de bicho traz o LV em versão ultra-moderna e prova: tudo que é bom tem que evoluir.




Crédito das imagens: Marcelo Bongiovanni Korp

2 comentários:

Anônimo disse...

Ola Ana, tudo bem?

Primeiro, adorei o seu blog! Parabéns!
Segundo, como cheguei nele? Estava lendo a Vogue Brasil, edição 12/06, quando me deparei com a notícia sobre a exposição Icones, da Louis Vuitton. Achei muito interessante, principalmente os artistas selecionados para a realização dos trabalhos. Enfim, joguei no Google e....aqui estou. Parabéns pela matéria!

Abraços e Feliz Ano Novo
Stela

Anônimo disse...

Ola Ana, tudo bem?

Primeiro, adorei o seu blog! Parabéns!
Segundo, como cheguei nele? Estava lendo a Vogue Brasil, edição 12/06, quando me deparei com a notícia sobre a exposição Icones, da Louis Vuitton. Achei muito interessante, principalmente os artistas selecionados para a realização dos trabalhos. Enfim, joguei no Google e....aqui estou. Parabéns pela matéria!

Abraços e Feliz Ano Novo
Stela

LinkWithin

Posts relacionados