Carlos Miéle: vestidas para deslumbrar




Carol Trentini


A modelo Carol Trentini apareceu assim linda e deslumbrante no desfile que o estilista brasileiro Carlos Miéle fez na quarta-feira, dia 13, em Nova Iorque. Tendo como base as roupas mais sofisticadas o brasileiro ( que parece logo logo colocar os pés aqui em Paris) viajou em suas memòrias afetivas para mais uma vez levar muita leveza a sua apresentação.




Outra brasileira na passarela: Camila



Bem que as brasileiras ja tiveram dias melhores no mercado internacional, mas isso não significa que elas não são boas e sim que o mercado é tão ciclico na escolha do tipo de beleza quanto nas tendências do que se usa ou não. Mas os vestidos de Miéle agradam a midia e às mulheres, principalmente, por sempre valorizarem a feminilidade, seja qual a viagem criativa que o estilista embarque...




Solange Wilvert

E nessa temporada ele traçou um percurso entre sua ascendência italiana, suas raízes, o convívio com o avô, que colecionava imagens da pintura renascentista e barroca e assuntos que o motivam no presente. Resultado uma coleção com cores contrastantes, trabalhos manuais...




Flàvia Oliveira


A obra “The Greeting”, do vídeo artista Bill Viola e “A visitação” do pintor renascentista italiano Jacomo Pontormo fizeram Miéle entrar num mundo de mulheres misteriosas. E todas nòs somos mesmo, senão fossemos não terìamos como continuarmos a ser inspiração para a arte. E se a essência feminina é tão oculta, uma parte dela o brasileiro consegue captar. Suas roupas não são conceituais, não precisam de bula para serem entendidas, simplesmente facilitam a "passagem" da feminilidade num mundo onde tantos criadores tentam ser diferentes em busca de notoriedade e acabam se perdendo em criações nulas...


Marya para Miéle

Foram 32 looks em que o brasileiro, um dos unicos na atualidade a traçar carreira solida fora do Brasil, mostrou como trabalhar com sua brasilidade (a trilha do desfile era bossa-nova) sem ser caricato. Moda brasileira boa não precisa ter bananeiras na cabeça e nem usar as cores do Brasil. Precisa sim ser bem-feita, bem-acabada e ter competitividade no mercado internacional. Que bom ouvir falar de Miéle na televisão francesa ( ainda que de uma forma meio blasé pela apresentadora do programa Paris Premiére) numa época que quase não se fala de criadores brasileiros por aqui.

Crédito das imagens: Fernanda Calfat

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados