Pode sonhar?

Espero que o Brasil tenha sorte na vida. Espero que nossos representantes pensem que uma nação é feita por todos e não pela metade que venceu. Espero poder ver gente grande cuidando da nossa segurança. Espero poder ver criança levando vida de criança. Espero poder ver amor entre as pessoas e não o regozijo de termos horríveis como "chupa". Mais educação, por favor.

Menos discussão e embora trabalhar. Ainda dá tempo. 
PS: Foto feita no Vidigal por mim dois meses atrás.
Boa semana
Beijos





Diário de Paris+ Para sonhar + 10 Ways To Be Parisian with Caroline De Maigret + Normcore...




Eu tinha prometido postar todos os dias, mas quem posta muito, vive menos a cidade, então não vou me sentir culpada e vou deixar rolar. Let's rock, por que aqui o tempo realmente passa diferente.
O que eu ando lendo aqui e acolá me fazem perceber que realmente a moda passa longe de ter um senso comum. O que eu entendo como normal ou normcore é completamente diferente do que outros editores entendem. Bem, mas a onda é essa. E é mesmo, pelo menos na vida real, vai lá a definição: Normcore é ser normal. Vestir-se como nos vestíamos na adolescência. Jeans, camisas, camisetas, tênis, enfim roupas sem nenhum apelo de estilo ligado a nada. Tem brilhos? Não é normcore. Tem saia tutu? Tampouco. Fica aqui uma imagem e mais outra ( mais abaixo) para você tentar entrar no ritmo. 

Melhor coisa da vida de um simples fashionista em momento Barbie Girl, que acham??

 Tudo normal. Super top em momento cara lavada na saída do desfile de Vauthier.

Para quem não curte a Barbie e nem o Norm, tem também a dreamer girl:


Amo demais esse look. Juro que fiquei com vontade de ter uma saia assim. Ok, não vai rolar, mas a botinha já é wish list nas revistas francesas e, pensando bem, na minha também. 

Bom sonhar! Me lembra as insônias da infância e o prazer que era ganhar um sapato novo só para deixar a caixa do lado da cama e eu poder calçar e ficar levantando os pés antes de dormir, amando aquela posse, aquele momento. Tão fútil, mas tão bom para aguçar os desejos ( e foram e são tantos). Quem nunca viveu isso? 
Pode ser um bom momento para resgatar.
Uma música que eu tenho escutado sem parar. Para nunca mais parar de sonhar... Na moda e na vida... Muito lindo. Um amigo brasileiro Charlye Madison que me apresentou e eu fiquei paralisada! 



Ou virar uma doidinha parisiense mesmo como mostra o vídeo da Caroline de Maigret:



E mais duas imagens do meu começo e do meu fim de dia de sonhos aqui em Paris.  Tudo I-phone, ok?

Uma segunda-feira linda

Comecei assim:



Terminei assim:



More?
Insta @anagarmendia




Bisous
A+






Get the look, Paris SS 15...

Uma das palavras que eu mais leio nas páginas e páginas de moda ultimamente é get the look!  Adoro esse termo, por que realmente tem sempre um modo de vestir no ar que é o mais da "hora". Nem sei se essa gíria se usa ainda em português, mas em todo caso, não vou escrever nem 'muso' e nem 'deuso', porque essas palavras simplesmente não existem. E ainda não tenho e nem terei intenção de rasgar meu diploma de jornalismo, embora o mercado ache que não se necessita dele para escrever e trabalhar na área. Ainda sou da turma que nunca acha ruim estudar. Bem, o tal pegue o look é usar muito branco. Tanto na parte de cima, quanto na de baixo e ter esses cabelos avermelhados. Eu amo esse tom. Um desafio o cabelo tão cuidado e ao mesmo tempo bagunçado. Amo isso nas gringas. Ainda não consegui chegar nesse cabelo, mas quem sabe um dia... Vou passar no salão amanhã e ver se começo a adentrar pelos avermelhados. Começo a cansar do loiro. É hora de mudar. 




Mas o look para pegar mesmo é exatamente esse: jardineira, camisa azul e o tênis branco da Adidas. Tipo uniforme que vai dizer, comunicar o quanto você lê o termo normcore.  Entendeu bem amore? Então faz com maestria, exatamente como quem sabe usar a roupa e não é apenas um cabide. Tão bom ver quem vive o que veste.  Vá nessa direção e ponto. Não vai ter erro.
Eu vou na minha. Com fé que, em 2015 teremos tantas revoluções com a volta de Galliano na moda e com, quem sabe, um novo nome para fazer a gente suspirar. Porque tudo bem que Gisele é linda, Chanel é eterna e diamantes são para sempre, mas pode rolar uma nova vibe, você não acha?
Manifesto feminista com bolsa de 10 mil reais, não cola aqui na França. Realmente pense: aqui Maria Antoniette foi guilhotinada. Não pense que isso não pode acontecer com quem anda fazendo da moda uma grande fábrica de moer dinheiro na cara do povo. As coisas não são bem assim. 
Só um toque. Um texto desconexo, assim como a vida.

Antes um som que ouvi hoje e gostei da versão: 







Bonne nuit
Paris je t'aime 
A+

LinkWithin

Posts relacionados